z Os Valim e Pereira do Lago – Família de Antônio Valim de Melo – Família Valim de Minas Gerais – Inventário de Margarida Francisca do Evangelho, esposa de João Gonçalves Valim – Açorianos no Brasil

ESTOU CONFERINDO NO CENTRO DA HISTORIA DA FAMILIA, OS EVANGELHO  DE PRAIA DA VITORIA ILHA TERCEIRA, encontrei uma incoerência nas pesquisas de Marta Amato. Temos dúvida agora sobre os antepassados da Margarida.  Idade no falecimento do Matias do Evangelho e de sua mulher não batem com data de batismo, nem é garantido que Maria Evangelho e Maria de São José sejam as mesmas.

 

Documento encomendado pelo Projeto Projeto Partilha.

Transcrição: Edriana Aparecida Nolasco.

Tipo de documento – Inventário

Ano – 1801 Caixa -372

Inventariada – Margarida Francisca do Evangelho

Inventariante – João Gonçalves Valim (II)

Local – São João del Rei

Fl. 01

Inventário dos bens que ficaram por falecimento de dona Margarida Francisca do Evangelho de que é Inventariante seu marido João Gonçalves Valim.

Data – 19 de setembro de 1801.

Local – Sítio chamado Parapetinga. Aplicação da Capela de São Bento do Campo Belo. Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei. Comarca do Rio das Mortes em casa de morada de João Gonçalves Valim.

Fl.01v.

Declaração

(…) logo pelo mesmo Inventariante foi declarado que a Inventariada sua mulher faleceu no dia treze do mês de junho do corrente ano de mil oitocentos e um, sem testamento (…) .

Fl.02

Filhos:

01 – Ignácia, casada com Diogo Garcia Lopes;nosso avó

02 – Francisca, casada com João Carlos da Silva Lopes;

03 – Teresa, casada com Jerônimo Pereira do Lago;nosso avô

04 – Maria, casada com Matheus Ferreira Martins;

05 – João, solteiro, de idade de trinta anos pouco mais ou menos;

06 – Manoel Gonçalves Valim, de idade de vinte e oito anos, pouco mais ou menos, solteiro;

07 – Mariana, casada com João Antônio da Fonseca;

08 – Antônia, solteira, de idade de vinte e seis anos pouco mais ou menos;

09 – Joaquim Gonçalves Valim, de idade de vinte e quatro anos e alguns meses;

10 – Ana, que é falecida, e que foi casada com José Antonio da Fonseca;

Netos:

filhos da herdeira falecida, Ana:

01 – João, de idade de dez anos;

02 – Joaquim, de idade de nove anos;

03 – Mariana, de idade de doze anos;

04 – Emerenciana, de idade de seis anos;

05 – José, de idade de oito anos;

06 – Teresa, de idade de quatro anos.

Fl.02v

Bens:

– 01 Alambique novo que se acha assentado no Engenho; uma taicha grande; uma escumadeira; 01 taicha pequena; 01 tacho grande; 12 foices; 10 foicinhas; 07 machados; 02 cavadeiras; 14 enxadas; 21 formas de açucar; 01 gamela grande.

Animais:

01 cavalo; 01 potro; 01 Égua; 23 bois de carro; 08 bois de carro; 207 vacas; 09 bestas que compõe uma tropa.

Escravos: 13

Fl.04v

Bens de Raiz:

-Esta fazenda chamada Parapetinga que se compõe de campos de criar, matos virgens, capoeiras e que parte de uma banda com o alferes Manoel Francisco Terra, João da Costa Silva e da outra com Francisco José de Mello; e por outra com Manoel Martins, e por outra com dona Mariana, viúva de Antonio Rabello 2:800$000

– As casas de vivenda desta mesma fazenda, cobertas de telha, assoalhada, paiol, também coberto de telha, cozinha e seu monjolo coberto de capim com seu quintal e mais ranchos senzalas e todos os mais pertences 400$000

– Uma parte que tem ele Inventariante em uma casa de engenho de cana sita nesta mesma fazenda com os seus pertences em que é sócio com (parte danificada) da Silva 43$550

 Produção:

Um quartel de cana plantada com parte dele em tempo de corte.

Fl.05

Dívida Ativa:

João Carlos da Silva 176$702

MONTE MOR – 6:367$202

Líquido – 4:370$448

Meação – 2:185$224

para cada herdeiro 273$852 e dois quintos.

Fl.22

Procuração

Procuradores nomeados:

– Francisco de Borja da Costa Libório;

– alferes Bento José de Faria e Souza e

– Bento Leite de Faria.

Data – 25 de maio de 1802.

Local – Parapetinga

Que faz os herdeiros da Inventariada:

– Matheus Ferreira Martins

– José Antônio da Fonseca

– Diogo Garcia Lopes

– Manoel Gonçalves Valim

– João Antônio da Fonseca

– Joaquim Gonçalves Valim

– João Carlos da Silva Lopes

– Joaquim Carlos da Silva

– Jerônimo Pereira do Lago.

 Projeto Partilha – Leonor Rizzi

Próxima matéria: O Reverendo Joaquim Leonel de Paiva e Silva

Artigo Anterior: O testamento de Maria da Silva Pereira – 2ª parte

1. João Gonçalves Vallim casou-se com Margarida Francisca do Evangelho, e quando ficou viúvo dela, casou-se, em segundas núpcias com uma ex-escrava.

2. Entre os herdeiros de Margarida Francisca do Evangelho, Manoel Gonçalves Valim, aparece como morador em Três Corações, segundo o Censo realizado em 1831. Seu nome aparece também no Inventário de dona Ana Teresa de Jesus, casada com Miguel José de Andrade. O inventário ocorreu no ano de 1841 e o inventariante foi seu filho Joaquim José de Andrade. O testamento foi escrito pelo Pe. Ernesto Antonio de Souza e foram os seguintes, seus testamenteiros: João Batista da Fonseca; Felisberto de Souza Furtado; e Rafael José de Andrade.

Anúncios

2 Respostas to “z Os Valim e Pereira do Lago – Família de Antônio Valim de Melo – Família Valim de Minas Gerais – Inventário de Margarida Francisca do Evangelho, esposa de João Gonçalves Valim – Açorianos no Brasil”

  1. Josué de Oliveira Valim Says:

    Bom dia! Fixar que JOAQUIM GONÇALVES VALLIM é filho de João Gonçalves Vallim c.c. Margarida Francisca do Evangelho. É muito bom saber da sucessão;
    dos descendentes. Gostaria de saber maiores informações desse Joaquim Gonçalves Vallim. Quem foi ele; onde nasceu e morreu; em quais datas. Quais os seus filhos; a sua descendência. Cordialmente. Josué Valim.

    • capitaodomingos Says:

      Há muitos homonimos na familia.
      Sobre os descendentes do Valim de Franca-SP. temos parte deles no livro do Osorio Rocha sobre os Faleiros.
      PArte deles está em um livro sobre valins de Uberaba-MG
      Em Uberaba se reune em agosto uns 700 valins.
      Não achei até hoje um documento que de certeza absoluta que joaquim gonçalves valim, de franca-sp, seja o joaquim, filho de DIOGO GARCIA LOPES.
      Mas a familia de Tereza Umbelina de Melo está resolvida. Salvo a parte da antepassada dela Leonor Rodrigues Cid, por ter duas com mesmo nome.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: