0 0 0 0 0 0 Desemboque Histórico – A Raiz dos Silva e Oliveira no Triângulo Mineiro

Aquilo que ouvimos e aprendemos e nossos pais nos contaram, não o encobriremos aos nossos filhos, nós o contaremos de geração em geração.

NÓS SILVA E OLIVEIRA no DESEMBOQUE-MG antes de irmos para UBERABA-MG

Uma redação escolar:

Minha Família:

Minha família é Silva e Oliveira, a família do Capitão Domingos. O Capitão Domingos morava na Fazenda da Conquista, no Triângulo Mineiro. O Tio Eustáquio e o Capitão Domingos criaram Uberaba-MG.  EU AMO O CAPITÃO DOMINGOS. Quando eu morrer, quero morar, com o CAPITÃO DOMINGOS, naquela grande Fazenda da Conquista, lá no Céu.”

uberaba para goias

Estamos acostumados a pensar no CAPITÃO DOMINGOS apenas residindo e liderando Uberaba-MG, por 21 anos, de 1831 a 1852, mas ele também viveu 26 anos no DESEMBOQUE

DESEMBOQUE ERA UM JULGADO QUE ABRANGIA TODO O TRIANGULO MINEIRO E PERTENCIA A GOIAS QUE TINHA SÓ UMA VILA – VILA BOA – GOIAS VELHO –

COMO CAPITAO DE ORDENANÇAS E COMO JUIZ DO JULGADO ELE CAPITAO DOMINGOS COMANDAVA TODA A REGIÃO, ANTES COMANDADA POR SEU IRMAO O CORONEL JOSE MANUEL DA SILVA E OLIVEIRA.

Nosso tio José Manuel pôs ordem naquele faroeste. Ele, tretra-avô do Presidente Fernando Henrique Cardoso, na década de 1790 e 1800, colocou ordem ali. Foi para Goiás Velho e morreu em Traíras-GO em 1814. Ele foi descobridor de ouro na fronteira com o Matto Grosso.

JOSE MANUEL Foi responsável, pelos bons contactos que tinha no Rio de Janeiro e em Goiás e Ouro Preto pelas nomeações do Sargento Mór Eustáquio da Silva e Oliveira, fundador de Uberaba-MG e de Prata-MG para ser o Diretor do Distrito de Índios e comandante de Ordenanças naquela Região, e, e pela nomeação do Capitão de Ordenanças Domingos da Silva e Oliveira, comandante de Ordenanças no Desemboque e juiz do Julgado do Desemboque. E trouxe o Vigário Hermógenes Casimiro de Araujo, figura veneranda, para ser o Vigário do Desemboque que incluía Uberaba-MG.

– DESEMBOQUE era o lugar ao qual pertencia todo o atual Triângulo Mineiro, mas que na época pertencia a Goiás.

Com brilhantismo liderou o Desemboque, como Juiz do Julgado (Goiás só tinha uma Villa, a Villa Boa de Goías.  Ali no Desemboque não tinha Câmara, quem liderava era o Juiz CAPITÃO DOMINGOS e seu primo Hermógenes, o Vigário, que teve 7 filhos, e muita gente por ali é primo nosso portanto.

Liderou como CAPITÃO DE ORDENANÇAS o Desemboque.

As companhias de Ordenanças eram importantíssimas. Nosso amado avô, mesmo depois de extinta em 1831 as companhias de ordenanças, continuou usando este título e sempre orgulhoso dele.

Ali casou-se pela segunda vez em 1830 e ali foram batizados a metade de seus 14 filhos.

ALI PERDEU SUA PRIMEIRA ESPOSA, SUA PRIMA RITA CONSTANCIA CARDOSO EM 1821.

Amamos o Desemboque.

Local sagrado para nós Silva e Oliveira é a Igreja do Desemboque, onde nossos tios foram batizados e onde casou-se nossa amada avó FRANCISCA DE SALLES GOMIDES com o CAPITÃO DOMINGOS, e, sagrado também o seu cemitério ao lado da Igreja, onde jaz a primeira esposa do CAPITÃO DOMINGOS, que morreu no parto do Tio Luís.

 

=

LEIA SOBRE DOCUMENTOS SOBRE O DESEMBOQUE AQUI:

https://capitaodomingos.com/0-0-2-documentos-manuscritos-historia-uberaba-desemboque-borges-sampaio-biblioteca-nacional/

=

Descrição de Uberaba em 1885:

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/brtexport/index.php?cid=14&mid=31&full_pdf=1

Mapa do Sertão da Farinha Podre:

http://purl.pt/3432/1/P39.html

História de Uberaba pelo Vigário Silva:

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/brtexport/index.php?cid=15&mid=31&full_pdf=1

=

Desemboque, terra sagrada para nós Silva e Oliveira, que governamos e a construímos.

O melhor texto sobre o Desemboque do tio José Manuel da Silva e Oliveira, ou está no Instituto Histórico do Rio de Janeiro, ou na Biblioteca ou Arquivo Nacional ou perdido para sempre.

Escrito por volta de 1800 foi doado ao Instituto Histórico do Rio de Janeiro, junto com outros dois textos deste cultíssimo homem de nossa família. Localizei, em péssimo estado, o texto do tio sobre navegação no Araguaia na Biblioteca Nacional. Esse:

Descrição sobre o estado atual da navegação dos rios Araguaia, Tocantins, e Maranhão, encaminhado a d. Rodrigo de Souza Coutinho. Ver no final da página detalhes deste texto.

o Volume I do Milliet de Saint Adolphe no verbete DESEMBOQUE fala do tio José Manuel da Silva e Oliveira que era o comandante de Ordenanças lá. e que depois foi substituído pelo Sargento Mor Eustáquio seu irmão e depois pelo nosso avô CAPITÃO DE ORDENANÇAS  DOMINGOS DA SILVA E OLIVEIRA.

Aquele sertão bruto divisa montanhosa entre as capitanias de Goiás e Minas Gerais, onde um mapa antigo mostra os registros e barreiras para impedir o extravio do ouro que se garimpava ali no Rio das Velhas,  ou Rio das Abelhas, e hoje, rio Araguari e o ouro vindo de Goiás onde nosso tio José Manuel da Silva e Oliveira descobriu minas e escreveu sobre elas.

Que coragem de vir morar em terra de índios e quilombos hostis e terra montanhosa não das melhores para a agricultura.

Nosso tio José Manuel pôs ordem naquele faroeste. Ele, tretra-avô do Presidente Fernando Henrique Cardoso, na década de 1790 e 1800, colocou ordem ali. Foi para Goiás Velho e morreu em Traíras-GO em 1814. Ele foi descobridor de ouro na fronteira com o Matto Grosso.

Foi responsável, pelos bons contactos que tinha no Rio de Janeiro e em Goiás e Ouro Preto pelas nomeações do Sargento Mór Eustáquio da Silva e Oliveira, fundador de Uberaba-MG e de Prata-MG para ser o Diretor do Distrito de Índios e comandante de Ordenanças naquela Região, e, e pela nomeação do Capitão de Ordenanças Domingos da Silva e Oliveira, comandante de Ordenanças no Desemboque e juiz do Julgado do Desemboque. E trouxe o Vigário Hermógenes Casimiro de Araujo, figura veneranda, para ser o Vigário do Desemboque que incluía Uberaba-MG.

Vovô CAPITÃO DOMINGOS ali chegou no início do Século XIX logo depois de casar-se com sua prima RITA CONSTÂNCIA CARDOSA. Está enterrada no cemitério que ainda existe ao lado da Igreja do Desemboque.

Em 1831, o Capitão Domingos mudou-se para Uberaba-MG, substituindo ali como seu líder o irmão Eustáquio que havia falecido.

E o Vigário Hermógenes chegou a ser deputado. E Hermógenes faleceu em 1844.

O irmão do Vigário Hermógenes, o Antonio Alves Portela também padre foi para o Desemboque também, assim como os pais do Hermógenes.

Temos profundo orgulho de sermos construtores e pioneiros no Desemboque, que abrangia todo o atual Triângulo Mineiro.

 

=

Desemboque, hoje um lugar perdido no mundo, dentro do município de Sacramento-MG, foi o foco de onde partiu todo o povoamento do Triângulo Mineiro.

Toda a região do Triângulo Mineiro, chamada na época de Sertão da Farinha Podre pertencia ao Julgado do Desemboque que por sua vez pertencia à Capitania de Goiás que tinha apenas uma Vila: a Vila Boa de Goyáz, atual Goiás Velha.

O povoamento do Desemboque se deu, como, em geral, em toda a Picada de Goiás, a partir da destruição dos quilombos que existiam na região e  que atacavam as caravanas que iam para Goiás. Onde é  Desemboque também foi um quilombo.

A mineiração de ouro foi grande no Rio das Velhas (atual Rio Aragurari), no Desemboque, e com sua decadência no século XIX, as famílias do Desemboque marcharam para o Oeste, para serem agricultores no Triângulo Mineiro.

Era o maior território do  mundo governado pelos mesmos vereadores: 700.000 km2 e era dividida em julgados. Em 1816, a Farinha Podre passou a pertencer a Minas Gerais.

A escravidão no Brasil levou a formação de muitos quilombos que traziam insegurança e frequentes prejuízos a viajantes e produtores rurais. Em Minas Gerais, por exemplo, em torno da Caminho de Goiás, a Picada de Goiás, único acesso ao atual centro oeste do Brasil, o Quilombo do Ambrósio, o maior de Minas Gerais foi assim descrito por Luís Gonzaga da Fonseca, em sua “História de Oliveira”:

Goiás era uma Canaã. Voltavam ricos os que tinham ido pobres. Iam e viam mares de aventureiros. Passavam boiadas e tropas. Seguiam comboios de escravos. Cargueiros intérminos, carregados de mercadorias, bugigangas, miçangas, tapeçarias e sal. Diante disso, negros foragidos de senzalas e de comboios em marcha, unidos a prófugos da justiça e mesmo a remanescentes dos extintos cataguás, foram se homiziando em certos pontos da estrada (“Caminho de Goiás” ou “Picada de Goiás”). Essas quadrilhas perigosas, sucursais dos quilombolas do rio das mortes, assaltavam transeuntes e os deixavam mortos no fundo dos boqueirões e perambeiras, depois de pilhar o que conduziam. Roubavam tudo. Boiadas. Tropas. Dinheiro. Cargueiros de mercadorias vindos da Corte (Rio de Janeiro). E até os próprios comboios de escravos, mantando os comboeiros e libertando os negros trelados. E com isto, era mais uma súcia de bandidos a engrossar a quadrilha. Em terras oliveirenses açoitava-se grande parte dessa nação de “caiambolas organizados” nas matas do Rio Grande e Rio das Mortes, de que já falamos. E do combate a essa praga é que vai surgir a colonização do território (de Oliveira (Minas Gerais) e região). Entre os mais perigosos bandos do Campo Grande, figuravam o quilombo do negro Ambrósio e o negro Canalho.”

Localização: 07,4,094
Localização Antiga: Cod. CCCXLII (17-130)I-4,4,125
Autoridade: OLIVEIRA, José Manuel da Silva e
Título: Descrição sobre o estado atual da navegação dos rios Araguaia, Tocantins, e Maranhão, encaminhado a d. Rodrigo de Souza Coutinho.
Local: Rio de Janeiro
Data: 14/07/
Paginação: 07 p.
Âmbito e Conteúdo: Várias informações sobre diversos rios com indicações e relatos da existência de várias minas de ouro.
Conservação: 3
Referências: C.E.H.B. nº137
Autenticidade: Original e Autógrafo.
Apresentação: Manuscrito.
Notas: Capa e folhas soltas.
Antiga Localização: Cod. CCCXLII (17-130)I-4,4,125

Descrição de Uberaba em 1885:

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/brtexport/index.php?cid=14&mid=31&full_pdf=1

Mapa do Sertão da Farinha Podre:

http://purl.pt/3432/1/P39.html

História de Uberaba pelo Vigário Silva:

http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/brtexport/index.php?cid=15&mid=31&full_pdf=1

Anúncios

9 Respostas to “0 0 0 0 0 0 Desemboque Histórico – A Raiz dos Silva e Oliveira no Triângulo Mineiro”

  1. Liza Says:

    Estou tentando conhecer um pouco da história de minha família,minha mãe (Júlia do Prado)nasceu no desemboque,minha avô Damercina Rodrigues do Prado também natural de Sacramento,minha mãe dizia que sua avô foi uma Índia pega no laço e seu avô um português .Se vcs conhecerem algum dado. Sobre a família Prado por favor me envie lizaprado.imprensa@Gmail.com

  2. Ana Maria Correa da Rocha Says:

    Pesquiso a ligação do Capitão Manoel Ferreira de Araújo com Capitão José Manuel Silva e Oliveira, poderia me informar de onde veio o parentesco? E sabe quem é o ancestral deles que era Távora?

    • capitaodomingos Says:

      muito simples. o vigário hermógenes é primo primeiro por parte de mãe do josé manuel. estou para colocar a genealogia materna deles, já abri página. tenho tambem todos os antepassados do hermogenes e dos araujos. só que estão em rascunhos meus difíceis de achar.

    • capitaodomingos Says:

      existe um manuscrito do hildebrando pontes sobre os ferreira de araujo que aparecem várias vezes na genealogia dos silva e oliveira. a mãe do irmãos silva e oliveira a joana francisca de paiva era irmã da mãe do vigário hermógenes. em breve posto os antepassados maternos dos silva e oliveira

  3. Gilmar Says:

    Meu nome é Gilmar Servato filho de Antonia de Mendonça Servato, e Antonio Servato sou tataraneto do Vigário Hermógenes Casimiro de Araujo, sou bisneto do Eloy Cassimiro de Araujo Barão da Ponte Alta, gosto de conhecer minhas raízes, quero conhecer e visitar o Desemboque onde começou a Historia de minha família.

    • capitaodomingos Says:

      o Hildebrando Pontes escreveu sobre a Família Araújo (que é dele também), não sei se o texto sobreviveu. vou perguntar no arquivo público de uberaba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: