Família Nogueira de Baependi-MG – Tomé Rodrigues Nogueira do Ó – Maximina Augusta de Melo, sua treta-neta – Família de da ILHA DA MADEIRA – Tronco da Família Nogueira no Brasil (Baependi-MG)

2017 – 300 anos da nomeação de Tomé Rodrigues Nogueira comandante do Caminho Novo, pelo Governador que acabara de passar por Guaratinguetá-SP onde foi achada a imagem de Nossa Senhora.

O Governador seguindo de Guaratinguetá-SP para Vila Rica pousou na casa de Tomé, gostou tanto dele que o nomeou comandante da região.

NOTICIA INICIAL:

Brasão dos Osório da Família de TOME RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó  em Nespeira, Concelho de Gouveia. Portugal.

brasao osorio

Jazigo da Família Osório de Castro no Cemitério de Nespereira, Gouveia

tumulo osorio

O CASAMENTO DOS PAIS DE TOMÉ, ver abaixo, é conhecido, o pai veio de Gouveia, mas fui eu que descobri de qual freguesia é; NESPEREIRA, Concelho de Gouveia. Alí que tem os lopes e o Solar dos OSÓRIO. Veja:

Na obra de Felgueiras Gayo, Nobiliário das famílias de Portugal,…… Pedro Lopes e de Jerónima de Abreu, casa 23 Jul 1723 na Nespereira

André de Abreu, filho de Pedro Lopes e de Jerónima de Abreu, casa 23 Jul 1723 na Nespereira, com Maria Mendes, filha de Manuel Mendes de Cezim. Habilitação do neto de Pedro Lopes e Jerónima de Abreu (http://digitarq.dgarq.gov.pt/details?id=2319724)

Quem eram Jerónima de Abreu e Pedro Lopes? Terão casado em Nespereira?

Expressões madeirenses – modo de falar da terrinha – Ilha da Madeira

http://ncultura.pt/300-expressoes-que-so-um-madeirense-entende/

Nosssa gente:

BAILINHO DA MADEIRA

moca madeira

A Maximina Augusta de Melo casada com José Valim de Melo e depois com Antônio Valim de Melo tem enorme descendência entre os Lima, Os Castro, e os Valim de Uberaba.

VALIM DE MELO, BORGES, MELO LIMA, todos descendentes de MAXIMINA AUGUSTA DE MELO e de TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó.

TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó é da CIDADE DO FUNCHAL – A primeira povoação portuguesa de Além-Mar a ser elevada à categoria de Cidade.

 

A LIGAÇÃO DE MAXIMINA COM O HERÓI TOMÉ NOGUEIRA que vamos ler aqui é esta:

O Sargento-Mór Tomé Rodrigues Nogueira do Ó foi o pai de:

filha:  Ana de Jesus Nogueira (batizada em dez/1723,  Baependi), que foi mãe de :

neto: João de Souza Nogueira, (nasc. em 1557 ou 1758, em Baependi) que foi pai de:

bisneta: Maria Cláudia Nogueira , (bat. 10-ago-1802, em Andrelândia) que foi mãe de :

trineta: Maria Teodora (Nogueira) do Nascimento (bat. 30-abr-1826, Andrelândia-MG) que foi mãe de:

tetranetaMaximina Augusta de Melo (nasc. 1-nov-1859, Franca-SP) que foi mãe de:

pentaneta: Eulina de Melo Lima (nasc. 10-jun-1886?, Franca-SP) que foi mãe de:

sextaneta: ESMERALDA DE MELO LIMA (nasc. 25-mai-1905, Uberaba-MG)

Sim, TOMÉ NOGUEIRA É sexto-avô ESMERALDA DE MELO LIMA.

=

LEIA MAIS SOBRE TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó NESTE SITE

 

 

Aqui tem informações que Tomé declarou ao governo:

tome n bn

O site da Ilha da Madeira é muito desenvolvido e permite pesquisas de inventários.

Pretendemos ali encontrar os pais de Tomé Nogueira, o Antônio Nogueira e a Francisca Fernandes do Vale.

Dá os nomes dos Avós:

CASAMENTO DOS PAIS DE TOMÉ NOGUEIRA EM 1673

tome para imprimir

http://madeiragenealogy.com/2010/04/os-10-melhores-sites-de-genealogia-para-armazenar-e-compartilhar/

http://madeiragenealogy.com/fontes-de-pesquisa/a-genealogia-na-web/

http://madeiragenealogy.com/fontes-de-pesquisa/dicionario-genealogico/

http://madeiragenealogy.com/2011/03/processos-judiciais-no-arm/

http://nesos.madeira-edu.pt/

http://www.bprmadeira.org/index_digital.php?IdSeccao=103

http://purl.pt/index/geral/PT/index.html

http://www.bprmadeira.org/imagens/documentos/File/bprdigital/ebooks//Historia_Litvol_I.pdf

=-

ÓBITO que pode ser PAI DE TOMÉ EM 1700 NA SÉ FUNCHAL.
Ele deve ter vindo para construir o Brasil depois dos pais falecidos:

falecimento antonio nogueira

 

Óbito que pode ser da mãe do Tomé:

obito francisca fernandes

 

Veja aqui outras notícias de Maximina nestas páginas aqui:

==

Aqui nesta página e em outras que estão listadas abaixo, você vai ler muito sobre o Herói nosso avô TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó:

A LIGAÇÃO DE MAXIMINA COM O HERÓI TOMÉ NOGUEIRA que vamos ler aqui é esta:

O Sargento-Mór Tomé Rodrigues Nogueira do Ó foi o pai de:

filha:  Ana de Jesus Nogueira (batizada em dez/1723,  Baependi), que foi mãe de :

neto: João de Souza Nogueira, (nasc. em 1557 ou 1758, em Baependi) que foi pai de:

bisneta: Maria Cláudia Nogueira , (bat. 10-ago-1802, em Andrelândia) que foi mãe de :

trineta: Maria Teodora (Nogueira) do Nascimento (bat. 30-abr-1826, Andrelândia-MG) que foi mãe de:

tetranetaMaximina Augusta de Melo (nasc. 1-nov-1859, Franca-SP) que foi mãe de:

pentaneta: Eulina de Melo Lima (nasc. 10-jun-1886?, Franca-SP) que foi mãe de:

sextaneta: ESMERALDA DE MELO LIMA (nasc. 25-mai-1905, Uberaba-MG)

Sim, TOMÉ NOGUEIRA É sexto-avô ESMERALDA DE MELO LIMA.

=

VEJA COM ORGULHO FOTO DE MARIA TEODORA NOGUEIRA mãe de Maximina, com o pai José Alves Faleiros e duas irmãs de Maximina:

=

RELIQUIA da MAXIMINA: Uma concha de prata, passada de geração em geração.

Maximina dizia ser de sua avó. Como geralmente se passa de mãe para filha, deve ser sua avó materna MARIA CLÁUDIA NOGUEIRA, a data é 1859, quando Maria Cláudia ainda era viva, seu marido, O major Nascimento também.

=

=

=

Neste livro tem o diário do Conde de Assumar que logo depois de encontrada N. Senhora Aparecida em 1717 pelos pescadores quando ele estava em Guaratinguetá, seguiu para  Ouro Preto,  passando em Baependi onde se hospedeu na Casa de Nosso avó Tomé, no sítio Baependi,,

http://www.cobra.pages.nom.br/liv-cobra.html

=

=

ILHA DA MADEIRA, PROCURAMOS ESTES INVENTARIOS DOS ANTEPASSADOS DE TOME RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó: ISSO É DA MAIOR IMPORTANCIA,  NENHUM GENEALOGISTA DO BRASIL SABE QUE EM PORTUGAL TAMBEM TEM INVENTARIOS.

http://madeiragenealogy.com/2011/03/processos-judiciais-no-arm/

=

http://www.arquivo-madeira.org:81/bds/judiciaispt/CListaProcessoslist.asp?order=TNomeReu&ordertype=ASC

=

http://arquivohistoricomadeira.blogspot.com/2011/10/artigos-de-thomas-heberden.html?spref=fb

=

http://arquivohistoricomadeira.blogspot.com/#uds-search-results

=

http://www.diocesedofunchal.pt/

=

A Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi encontrada por pescadores que iriam fornecer peixes para a festa em homenagem à passagem do Governador da Capitania de São  Paulo e Minas do Ouro, o Conde de Assumar, pela Vila de Guaratinguetá, em 1717, vindo da Vila de Piratininga, que a partir de 1711, passu a ser a Cidade de São Paulo.

Esta viagem do Conde de Assumar é histórica para todos os Nogueiras porque, foi nesta viagem do encontro da imagem, que, em seguida, passando pela garganta do Embaú, e seguindo para Vila Rica do Ouro Preto, o Conde de Assumar parou em Baependi, onde conheceu o “Ilhéu”, em sua roça e engenho de faíscar ouro no rio Baependi,  e o Conde relatou seu encontro com o “Ilhéu’” (QUER DIZER DA ILHA DA MADEIRA), o amado Patriarca dos Nogueira: Tomé Rodrigues Nogueira do Ó, avô nosso e avô de Pedro Calmon, Ângelo Calmon de Sá, Roberto Simonsen, Mário Henrique Simonsen, Oswald de Andrade, Marquês de Baependi, dentre outros.

=

Eles também são netos, descendentes, de Tomé Rodrigues Nogueira do Ó:

Marquês de Baependi, do historiador Pedro Calmon, do poeta Oswald de Andrade, do escritor Raul Pompéia, do produtor de televisão Walter Clark e de Iolanda Penteado.  De  muitos políticos brasileiros, como o Marquês de Baependi, Heitor Teixeira Penteado , Eduardo Suplicy,  Cândido Mota, Cândido Mota Júnior,  Capitão Francisco de Assis Nogueira,  fundador de Assis-SP,  do industrial Roberto Simonsen,  do ministro banqueiro e economista  Mário Henrique Simonsen e do banqueiro Ângelo Calmon de Sá.

veja esta página sobre Tomé:

Tem texto de 1954, do quarto centenário da Cidade de São Paulo:

Tomé Rodrigues Nogueira do Ó e seus ilustres descendentes na wikipedia e por José Guimarães

=

Onde Tomé Nogueira foi batizado:

Padroeiro: Nossa Senhora da Assunção
Rua do Aljube
9000-067 Funchal
Phone: 291 228155
Fax: 291 281873
Email
Contact Person: Cón. Vítor dos Reis Franco Gomes
Vigário Paroquial: Padre Ignácio Victor Figueira Rodrigues
Foi mandada construir por D. Manuel I, em 1493, a pedido dos moradores do funchal. A diocese do funchal foi criada por Bula Papal de 12 de Junho de 1514, data em que a Sé foi benzida. Da paróquia de Nossa Senhora do Calhau “Berço da cidade do Funchal” a sede foi transferida para a Sé em 1508. Foi construída por Gil Enes, mestre de obras mas mandada executar por D. Manuel, passando-se a chamar Catedral Manuelina do Funchal.É uma obra de arquitectura sóbria com um lindo retábulo e o cadeiral da Capela-môr. Recentemente foi descoberta uma pintura de um santo franciscano (talvez S. Boaventura) , da escola deNuno Gonçalves, célebre pintor régio de D. João V.É de estilo gótico com 3 naves. A pedra exterior das paredes veio do Cabo Girão. O tecto da catedral, de inspiração mourisca é de maderia de cedro.

=====

Jazigo da Família Osório de Castro no Cemitério de Nespereira, Gouveia.

 

Escudo “au ballon” sob elmo e timbre de Osórios.

Esquartelado: I – Osório. II – Cabral. III – Gama (de Vasco da Gama). IV – Castro.

10 melhores instaladores de painel solar em Nespereira …

http://www.starofservice.pt/dir/braga/…/nespereira/instalacao-de-painel-solar

Nossos melhores instaladores de painel solar em Nespereira e região visualizado da comunidade … Gualter Osório & C Lda – Instalador de painéis solares  …

HISTORIA

Freguesia da Nespereira com uma população de aproximadamente 1200 habitantes, Nespereira é uma das freguesias mais populosas e desenvolvidas do concelho de Gouveia e até mesmo do distrito da Guarda. Sem localidades anexas é, no entanto, constituída por quatro bairros: Carvalha, Sto António, Salpicão e o povo. 



Estes estão separados por uma pequena ribeira e nela atravessa uma histórica ponte romana, que faz parte de uma das quatro calçadas romanas ainda existentes, que unem aquela aldeia ao seu concelho.

Acento de Casamento de Antônio Valim de Melo e Maximina:

=

Eu traduzi, e, em breve, melhoro, faltou algumas palavras que não  entendi, mas vemos claramente que Maximina e nós todos somos netos de um Herói:

Patente de sargento-mor de Tomé Rodrigues Nogueira do Ó:
Dom Pedro de Almeida e Portugal: Faço saber, aos que esta minha carta patente virem, que tendo consideração ao que convém ao bem público dos povos desta Capitania, a conveniência que terão assim as pessoas que, por razão de comércio, frequentam os caminhos das Minas, como os moradores dos mesmos, em que se aumentam as criações de cavalos e de gado em toda a capitania onde houver comodidade para o seu sustento, e entendo que será muito útil dar alguma providência neste particular pela urgisse necessidade que há de cuidar-se nas ditas criações por serem precisas assim para o sustento universal dos povos, como pela condução dos gêneros necessários, e desejando encarregar este cuidado a pessoas que, com zelo, e satisfação o façam …. menos sensível a falta que lá se experimenta de … por morrerem .. e mui continuamente .. a.. “soresados’ caminhos e por concorrerem na pessoa do capitão TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA morador no caminho velho, aquelas circunstâncias que requerem para semelhante emprego tendo, além disso, servido a sua majestade no posto de capitão de uma companhia de ordenanças do distrito da vila de Guaratinguetá e no de capitão de auxiliares do mesmo distrito e ir com a sua companhia socorrer o porto de Nossa Senhora de Parati sustentando as suas custas as gentes que se alistou, e avendo se com muito zelo e diligencia dos rebates e rondas e mais funções que houve por causa da invasão que os franceses fizeram no Rio de Janeiro e Ilha Grande e pouco distante de Parati e se oferecer se para ir socorrer a Ilha em um destacamento que a ela foi mandado; por todos estes respeitos e por esperar que de sua pessoa obrara em tudo como dele se espera e m conforme a confiança que faço de sua capacidade; e por bem e por serviço de vossa majestade como por esta carta o nomeio no posto de Sargento-Mor com a superintendência das Condelarias do Caminho Velho, com o encargo de obrigar os moradores dele, pelo que lhe concedo…. a cada um conforme as terras e os cabedais que pode sustente e uma e mais éguas e da mesma sorte as vacas que puder, regulando prudentemente as cabeças que qualquer deles deve ter assim de éguas como de vacas, e insinuando a todos em que cedera em utilidade sua para o que terá um livro em que assente o nome de todos os moradores e as cabeças que são obrigados a sustentar e me dar a contado o que neste particular obrar para lhe mandar passar as ordens necessárias para o estabelecimento da dita criação especificando as terras que cada um e quantas cabeças poderá sustentar interpondo o seu parecer para a vista dele tomar a resolução mais conveniente ao seu serviço e ao bem público dos povos, e exercitará o dito posto e superintendência e mais que  sua majestade houver por bem ou eu não mandar o contrário, e logrará com ele todas as honras, privilégios, liberdades e isenções e franquezas que direitamente lhe pertencem, pelo que mando a  todos os oficiais de guerra e justiça e aos  moradores do dito caminho conheçam o dito Tomé Rodrigues Nogueira por  sargento-mor e superintendente das condelárias e lhe obedeçam e guardem suas ordens no que for de sua obrigação e do serviço de sua majestade e  por firmeza de …lhe mandei passar a presente, por mim  assinada e selada com o sinete de minhas armas a qual se registrará no livro da secretaria deste governo e no mais que a tocar. Dada na Vila de São João Del Rey, aos 26 de novembro de 1717, Domingos da Silva, secretário de Governo a fez. Dom Pedro de Almeida.

=

continuação do acento de casamento de Maximina e Antonio Valim de Melo.

=

A séde da Fazenda da Conquista,  na Chácara Fazenda Santa Maria, da Maximina e Antonio Valim, inaugurada, esta séde,  no aniversário de Maximina em 1 de novembro de 1901:

A foto é de 1926, e não 1927, como se lê. Zé do Dóro está no colo de Esmeralda com um aninho de idade.

=

Veja  nesta página fotos da Fazenda do Valim, Casa está de pé até hoje, 2011:

0 2 Maximina Augusta de Melo, fotos da fazenda e da séde da Fazenda da Conquista, Uberaba, 2010

=

O batismo de Maximina Augusta Faleiros, nome de solteira, em Franca-SP:

Veja fotos da fazenda e da sede nesta página: em baixo da página tem um slide show com dezenas de fotos:

https://capitaodomingos.wordpress.com/0-0-0-2-fotos-da-casa-de-maximina-fazenda-santa-maria-fazenda-da-conquista-uberaba-2010/

=======

veja aqui mais sobre a filha de Maximina, a Eulina de Melo Lima, nossa bisavó:

0 0 0 0 Tereza Euzébia da Silva e Oliveira, filha do Capitão Domingos, seu genro Joaquim Inácio de Souza Lima, vinhateiro, e a família Souza Lima de Uberaba e de Uberabinha, hoje Uberlândia

==

CLIC  NAS FOTOS, UMA VEZ, E DEPOIS OUTRA VEZ, E VERÃO AS FOTOS EM TAMANHO GRANDE:

Esse documento, da maior importância, descreve o heroísmo de Tomé em Parati-RJ, em 1710.

Essa obra prima está no ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO SEÇÃO COLONIAL:

Nele se conta o heroísmo de Tomé em Parati, em 1710, contra os franceses e a luta dele como sargento mor para prender deliquentes  , é promovido de SARGENTO MOR A CAPITAO DE ORDENÇAS DO CAMINHO NOVO DA SERRA DA MANTIQUEIRA AO RIO GRANDE.

DOCUMENTOS MARAVILHOSOS SOBRE TOME RODRIGUES NOGUEIRA NO ARQUIVO PUBLICO MINEIRO:

Aqui, no documento abaixo, Tomé é nomeado para o posto de Capitão do Ordenanças no Vale do Paraíba-SP, portanto ainda em 1714, Tomé vivia em Lorena-SP, que se chamava Hepacaré e pertencia a Guaratinguetá-SP:

Arquivo Público Mineiro SC-09, folha: 144

=====

=

Este é da patente de SARGENTO MOR do CAMINHO VELHO, em 1717, que descreve o heroísmo de Tomé Nogueira, em Parati-RJ, em 171o:

ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO, Seção Colonial Códice-12, folha 22 verso. DOCUMENTO VENERADO POR TODO NOGUEIRA.

BOA RESOLUÇÃO, dá para imprimir foto:

==============

MAIS PÁGINAS SOBRE O HERÓI TOMÉ RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó

=

SC-56, folha 102v, 103 e 103v que conta como ele salvou duas moças e uma criança sequestradas por quilombolas,, pouco antes de morrer e já velhinho. os quilombolas tinham matado o pai das moças:

Tomé conta ao governador das Minas Gerais que a moça chorou de alegria quando foi resgatada por Tomé e libertada dos quilombolas que mataram o pai dela:

=

=

=

Patente, em 1723, de Sargento-Mór de Baependi: sua última patente, foi sargento-mór até morrer:

CÓDICE 21, folha 130 verso e folha 131. Dado em Vila Rica em 30 de abril de 1723.

=

=

E também no Arquivo público mineiro,  o Códice 12 da Delegacia Fiscal, Câmara Municipal de Ouro Preto  (CMOP)….   livro todo escrito por tomé com assinatura maravilhosa com contornos…. ele como cobrador de imposto, cobrador de quintos de ouro.

=============

OLHA, TÁ ERRADO NO LIVRO FAMILIAS BRASILEIRAS DO CUNHA BUENO, TOME nunca foi vereador em são joão del rey.

http://www.hploco.com/letra_i/ihggi/THOME_RODRIGUES_NOGUEIRA_DO_O.html

======

Tomé Rodrigues Nogueira do Ó, que além de avô dos Valim de Melo e dos Lima, aqui mostrados, também é avô de:

Do Marquês de Baependi, do historiador Pedro Calmon, do poeta Oswald de Andrade, do escritor Raul Pompéia,  e de muitos outros políticos brasileiros, como Eduardo Suplicy,  Heitor Teixeira Penteado, Cândido Nanzienzeno Nogueira da Mota, Cândido Mota Júnior, Capitão Francisco de Assis Nogueira,  fundador de Assis-SP,  do banqueiro Ângelo Calmon de Sá, do industrial Roberto Simonsen e do ministro MÁRIO HENRIQUE SIMONSEN.

Nada foi achado de seus antepassados na região da Serra da Estrela em Portugal, onde tem Solar dos Nogueira.  A região de Gouveia.

=========

Os documentos mais importantes sobre Tomé é o registro de nobreza do Marquês de Baependi, neto de Tomé,  onde dá os pais de Tomé .

Estou a procura da habilitação de genere do padre irmão de Tomé, citado no testamento, onde pode ter todos os antepassados de Tomé.  Essa habilitação de Genere não está na Cúria de SP. Pode estar em RJ ou no Funchal Madeira.

As biografias de Tomé na internet são imprecisas.

====

EU FIQUEI MUITO EMOCIONADO HÁ 20 ANOS ATRÁS QUANDO LI ESSE TEXTO COM ELOGIOS A TOMÉ.

================

Não acho que vovó Maria Leme do Prado, mulher de Tomé nasceu em Guaratinguetá. VEJA AS PAGINAS SOBRE OS LEME, neste site.

Eu sei no inventário de seu avô, CORNELIO DA ROCHA,  1699, em Taubaté, que já havia tios delas nas Minas. Ou seja em Baependi, segundo o neto de Tomé, Pedro Calmon, Baependi foi fundada em 1698.

Acho que logo depois da morte de Cornélio, Antônio da Rocha  Leme se juntou ao irmão em Baependi, ele já aparece nos primeiros acentos de batismo de Baependi de cerca de 1715, entendo que Tomé pode ter conhecido Maria Leme do Prado e casado com ela em Baependi mesmo.

Quem seria a familia da  mãe de ANTONIO DA ROCHA LEME, se acredita que possa ser João Leme do Prado? e Bárbara Mouzinho de Vasconcelos, da alta nobreza do Espirito Santo. Para isso é preciso verificar a habilitação de genere do Padre Antonio Mealheiro de Vasconcelos, filho de Barbara.

Muitas divergências aparecem nas filhas de Tomé. 8 declaradas no testamento e nove segundo os genealogistas, variando os nomes.

Um provável erro é dizer que Maria Leme do Prado é prima primeiro dos famigerados irmãos lemes.

Os antepassados LEME de Maria Leme até a Vovó Leonor Leme foi por mim conferido especialmente no importante inventario de sua avó TOMAZIA RIBEIRO DE ALVARENGA, que cita nome de avós e netos, ali dá para ter certeza  que Maria Leme tem mesmo a linhagem mostrada por Silva Leme.   A idade, o número de gerações é factível também.

Portanto podemos ter certeza de nossa origem de Leme pioneiro e bandeirante.

=

Gouveia, berço dos Nogueira:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gouveia_(Portugal)#Freguesias

O Sargento-Mór Tomé Rodrigues Nogueira do Ó foi o pai de:

filha:  Ana de Jesus Nogueira (batizada em dez/1723,  Baependi), que foi mãe de :

neto: João de Souza Nogueira, (nasc. em 1557 ou 1758, em Baependi) que foi pai de :

Ei saudoso, monhenhor Lefort:

bisneta: Maria Cláudia Nogueira , (bat. 10-ago-1802, em Andrelândia) que foi mãe de :

trineta: Maria Teodora do Nascimento (bat. 30-abr-1826, Andrelândia-MG) que foi mãe de:

tetraneta:  Maximina Augusta de Melo (nasc. 1-nov-1859, Franca-SP) que foi mãe de:

pentaneta: Eulina de Melo Lima (nasc. 10-jun-1886?, Franca-SP) que foi mãe de:

sextaneta: ESMERALDA DE MELO LIMA (nasc. 25-mai-1905, Uberaba-MG)

Sim, TOMÉ NOGUEIRA É sexto-avô ESMERALDA DE MELO LIMA.

==

Tomé e Maria Leme do Prado tiveram:

1- Joana Nogueira do Prado Leme,  c/c José de Sá, segundo o José Guimarães, (ou Souza segundo outros), e, em segundas núpcias, com JOÃO GOMES DE LEMOS.    Homem importante e vizinho em Baependi.

2- Maria Nogueira do Prado, falecida em 1755, deixou testamento em baependi, casada com LUIS PEREIRA DIAS, natural da ilha terceira. com geração.

3- Ângela Isabel Nogueira do Prado, falecida em 1831, na antiga Vila de São Carlos,  hoje CAMPINAS-SP, casada, em 1737?, com DOMINGOS TEIXEIRA VILELA, Capitão de Baependi, natural de chaves. com geração.

4. Ana de Jesus Nogueira, casada com Antônio de Sousa Ferreira, o qual deixou testamento com data de 1791, no sul de minas. com geraçãoNOSSA AVÓ.

5- Maria de Nazaré do Prado, nascida em baependi. também se assinava maria nogueira do prado, não confundir com a outra maria. casada, em 1ª núpcias, em 4 de julho de 1751, em carrancas, minas gerais, com joão Álvares sobreira, natural e batizado na freguesia de são pedro sobreira, bispado do porto, filho de joão Álvares e de dona ana antonia (livro 2 de matrimônios, fls. 2) com geração. casada, em 2ª núpcias, em 1 de abril de 1758, em são joão del rei, com josé rodrigues da fonseca, ou affonseca, nascido em baependi, residente em campanha do rio verde, filho do tenente josé rodrigues de afonseca e de dona ana de madureira. com geração.

6- Clara Maria Nogueira, falecida em 26 de abril de 1757, em baependi. casada em 1 de novembro de 1752, em baependi, com mateus fernandes da silva, natural de são julião, filho de domingos fernandes e de senhorinha joão.

7- Antônia Maria de Jesus do Prado, casada, em 1759, em baependi, com caetano josé de miranda, filho de dona helena antunes do prado.

8- Nicoláu Antônio Nogueira, patriarca da família nogueira da gama. nascido em 1737. falecido em 11 de setembro de 1792. alferes das ordenanças da vila de são joão del rey. serviu os nobres cargos da câmara de são joão del rey. em 1771 era escrivão da ouvidoria geral. tocava vários instrumentos e era instruído nas artes liberais. casado, em são joão del rey, com dona anna josefa da gama, matriarca da família nogueira da gama, filha do capitão manoel gomes villas boas, e de dona ignácia quitéria da gama. com geração.

=====

A filha de Tomé, Ana de Jesus Nogueira, nossa avó, teve, entre outros:

neto de Tomé: JOÃO DE SOUZA NOGUEIRA c/c MARIA TEODORA DE BARROS MONTEIRO :   nota:  vovó é Barros Monteiro:   NÃO É monteiro de barros.

VEJA AGORA a família de  joão do souza nogueira: filho de ANA DE JESUS NOGUEIRA: e neto de Tomé.

JOÃO DE SOUSA NOGUEIRA

Birth:  1758  Baependi, Minas Gerais, Brazil

Christening:  1758  Baependi, Minas Gerais, Brazil

Marriage:  20 JUN 1791 ,  Andrelandia?, Minas Gerais, Brazil, Seu casamento está registrados nos livros de São João del Rey.

Death:  1827  Casa Branca, Sao Paulo, Brazil

Burial:  1828  Casa Branca, Sao Paulo, Brazil

——————————————————————————–

JOÃO DE SOUZA NOGUEIRA  foi casado com  MARIA THEODORA DE BARROS MONTEIRO

nascida em  1775  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

batizada  1775  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Marriage:  20 JUN 1791  Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

falecida em Casa Branca, SP, 1832.

——————————————————————————–

FILHOS DE JOÃO DE SOUZA NOGUEIRA e MARIA TEODORA DE BARROS MONTEIRO.

1.   URIAS EMYGDIO NOGUEIRA DE BARROS, (Urias é muito estudado, tronco dos Gonçalves dos Santos)

Male

Birth:  02 MAY 1792  Baependi, Minas Gerais, Brazil

Christening:  31 MAY 1792  Baependi, Minas Gerais, Brazil

Death:  08 NOV 1881  Sao Miguel Arcanjo, Sao Paulo, Brazil

Burial:  09 NOV 1881  Sao Miguel Arcanjo, Sao Paulo, Brazil

——————————————————————————–

2.   JOSE BENTO NOGUEIRA

Male

Birth:  1800  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  30 SEP 1800  Capela Do Turvo, Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

3.   MARIA CLÁUDIA  NOGUEIRA, nossa avó. morreu em patrocínio paulista em 1877.  Casada com Antônio Joaquim do Nascimento, o Major Nasciemento.

Female

Birth:  1802  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  10 AUG 1802  Capela Do Turvo, Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

4.   MANOEL JOAQUIM NOGUEIRA

Male

Birth:  1803  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  28 DEC 1803  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

5.   DELMINDA NOGUEIRA

Female

Birth:  1805  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  24 JUN 1805  Capela Do Turvo, Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

6.   HYPPOLITA NOGUEIRA DE BARROS Female

Birth:  1807  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  07 DEC 1807  Capela Do Turvo, Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

7.   BERNARDINA SOUSA NOGUEIRA Female

Birth:  1810  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  30 JUL 1810  Capela Do Livramento, Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

8.   ZEFERINO DE SOUSA NOGUEIRA

Male

Birth:  1811  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  07 NOV 1811  Capela Do Turvo, Andrelandia, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

——————————————————————————–

9.   ANACLETA SOUSA NOGUEIRA

Female

Birth:  1812  Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Christening:  26 JUL 1812  Capela Do Livramento, Aiuruoca, Minas Gerais, Brazil

Death:

Burial:

=======================================

VEJA AGORA FAMILIA DE maría cláudia nogueira,  bisneta de TOMÉ NOGUEIRA.

Nós descendemos da filha do TOMÉ NOGUEIRA chamada ANA DE JESUS NOGUEIRA, nascida em outubro de 1723, mãe do Capitão JOAO DE SOUZA NOGUEIRA, que foi pessoa importante em Casa Branca-SP,  a Povoação dos Ilhéus, e que foi tronco dos Gonçalves dos Santos.

JOAO DE SOUZA NOGUEIRA foi pai de MARIA CLAUDIA NOGUEIRA, que foi casada com o MAJOR ANTONIO JOAQUIM DO NASCIMENTO, em Franca-SP.

MARIA CLÁUDIA foi mãe de MARIA TEODORA DO NASCIMENTO, que foi casada com JOSE FALEIROS DO NASCIMENTO.

E as terras de Maria Cláudia ficavam na entrada do hoje município de PATROCINIO PAULISTA-SP, terra da Madrinha da Serra.

========================================

Leia mais na página sobre faleiro e nascimento, para saber mais de Maria Teodora do Nascimento até nós.

Maria Teodora foi mãe de Maximina que foi mãe de Eulina que foi mãe de Esmeralda de Melo Lima.

==========

BAEPENDI-MG e o Rio Baependi onde nosso avô Tomé tinha o seu engenho de minerar ouro:

=

SARGENTO-MOR Thomé Rodrigues Nogueira do Ó, CAPITÃO -COMANDANTE DO CAMINHO NOVO DA MANTIQUEIRA ATÉ O RIO GRANDE.

LIDER DE UMA REGIÃO IMENSA. Cargo que conseguiu graças a sua Bravura, libertando Parati-MG, das mãos dos piratas franceses.

========================================

Nascido, por volta de 1675, na Cidade do Funchal, Ilha da Madeira, Portugal, veio para o Brasil, por volta de 1.700, e se estabeleceu no Vale do Paraíba Paulista (Taubaté, Guaratinguetá e Lorena-SP-antiga Guaypacaré) e passou para Baependi-MG, em 1713.

========================================

Herói de verdade, Thomé Nogueira, saiu de Lorena-SP, desceu a Serra do Facão (hoje Cunha-SP) em 1711,  a mando do Governador da Capitania de São Paulo e das Minas Do Ouro, o Governador Alburquerque, e  expulsou os franceses da Vila de Paraty-RJ,  numa manobra militar brilhante nas ruas de Parati-RJ.

http://valedoparaiba.com/terragente/artigos/art0012000_pl.html

Sua família materna estava na Ilha da Madeira desde o século XVI.

MADEIRA:  maravilhosa ilha paraíso no meio do Oceâno Atlântico.  A pérola do atlântico.

com sua madeira, cana de açucar, vinhos, bordados, danças e turismo..

http://www.madeira-web.com/PagesP/index.html

http://www.casailhadamadeira.org.br/

http://paginas.terra.com.br/lazer/familiapaiva/NobiliariodaIlhadaMadeira/indice_dos_tomos.htm

Sua família paterna é da famosa Serra da Estrela, em Portugal.

=======================================

Logo depois de libertar PARATY-RJ  dos franceses, TOME NOGUEIRA, pela garganta do Embaú, hoje Cruzeiro-SP, seguiu pela antiga picada dos índios e se estabeleceu em Baependi-MG, onde teve seu famoso Engenho a beira da estrada que vai para Cruzília-MG.

Engenho, naquela época, em Minas Gerais, significava o lugar onde se represava e desviava-se um ribeirão para a garimpagem de ouro; Não tem nada a ver com Engenho de Cana – de – açúcar.

Este herói foi pioneiro em Minas Gerais, no tempo que se morria de fome com uma  espiga na mão, e fundador de Baependi-MG.

=================================

Ali no Engenho que ficava a beira da do Caminho que ia do Vale do Paraíba para a Capital das Minas- Vila Rica- certa vez se hospedou o eminente Governador das Minas, o Conde de Assumar, o que prova como era bem considerado o nosso avô-herói TOMÉ NOGUEIRA.

========================================

Certa vez, em 1737, já de idade, salvou e 2 moças irmãs, que tiveram o pai assassinado e foram raptadas por escravos fugidos. Esse herói: TOME RODRIGUES NOGUEIRA DO Ó, entrou bravamente no Quilombo, onde  as moças estavam cativas e as  resgatou sã e salvas,  e, como CAPITAO COMANDANTE da Região, puniu o culpado.

=======================================

TOMÉ NOGUEIRA construiu a Igreja de Monteserrat em Baependi-MG. Ele foi lider da região da Serra da Mantiqueira até o Rio Grande como Capitão – Comandante, com a Patente de Sargento-Mor de Ordenanças, e faleceu em 1741.

========================================

Teve 8 filhos, sendo 7 mulheres e mais o Tio Nicolau, todos nascidos em Baependi-MG. Muitos brasileiros importantes descendem deste herói:

Marquês de Baependi ( Ministro de D. Pedro I), Oswald de Andrade, Pedro Calmon, Eduardo Suplicy, Cândido Mota, Roberto Simonsen, Mário Henrique Simonen, Paulinho Nogueira. Os nogueira barões de Bananal-SP, etc.

========================================

TOME NOGUEIRA FOI COBRADOR DE IMPOSTOS (QUINTO SOBRE CADA ESCRAVO) em 1717.

E EU TIVE A HONRA DE MANUSEAR UM CADERNO,  NO ARQUIVO PUBLICO MINEIRO , ESCRITO POR ELE, COM ASSINATURA EM CARACOL, RELACIONANDO OS IMPOSTOS.

LETRA LINDA TINHA TOME NOGUEIRA.

=================================

==================================

Thomé Rodrigues Nogueira do Ó foi  capitão-mor,  sargento-mor, provedor dos quintos e fundador de Baependi e Comandante de Ordenanças do Caminho Novo da Mantiqueira ao Rio Grande.

Tomé Rodrigues Nogueira do Ó é o “ilhéu” em cuja casa o Conde de Assumar foi recebido “com magnificência”,  lá pernoitando, como consta do diário da viagem do conde, transcrito no apêndice (jbcultura – cláudio fortes).

Nascido em 1674, em funchal, ilha da madeira, portugal. Falecido em 30 de agosto de 1741, em Baependi-MG. Sepultado na Capela de Monserrate, em Baependi.

Filho de Antônio Nogueira e Francisca Fernandes do Vale. neto paterno de Manoel Lopes Nogueira e de dona Sebastiana Osório. neto materno de manoel rodrigues e de dona maria fernandes. bisneto paterno de joão manoel e de dona maria góes. bisneto de antonio rodrigues e de dona bárbara fernandes. terceiro neto de pedro rodrigues e de dona margarida gonçalves.

Tomé Nogueira deixou testamento com data de 3 de outubro de 1741 e neste mesmo ano foi inventariado.

Em seu livro “história de minas e memórias de nogueira da gama”, Pedro Calmon, seu bisneto, cita a respeito de thomé nogueira do Ó que o capitão josé de sousa gonçalves, português de viseu, com 78 anos, em processo de genere disse: “era pessoa esclarecida muito de bem e de muita honra e respeito, sendo por isso que todos lhe queriam geralmente e altamente o estimavam e amavam por ser também ele conhecido por bom”. segundo pedro calmon, na obra referida acima, foi nomeado pelo conde de assumar.

Em 30 de abril de 1718 – provedor dos qus do distrito do caminho velho até a mantiqueira. ainda segundo pedro calmon foi nomeado provedor da real fazenda no registro do rio de baependi, hoje da mantiqueira. para josé guimarães, em 4 de fevereiro de 1711, em são joão del rey apresentou, para quintar, 52 oitavas e meia de ouro. no período de 1717 a 1721, foi nomeado sargento-mor e, logo em seguida, provedor dos quintos conforme documentação guardada no arquivo público mineiro, fez os lançamentos de dízimos do distrito do caminho velho relativos aos anos de 1718 e 1719.

Para pedro calmon, em seu livro “história de minas e memórias de nogueira da gama”, Tomé Nogueira do Ó veio para o brasil quando começava a arrancada de paulistas e forasteiros para as serras do cataguazes. fixou-se em taubaté, de que se lembrou em seu testamento de 1741, pedindo que lhe rezassem missas no convento de franciscanos da localidade.

Passou à região de guaratinguetá, onde aliou-se a bandeirantes e contraiu matrimônio com maria leme do prado, filha de antonio da rocha leme e neta de pedro leme da silva, tio dos famigerados irmãos leme. fato histórico: em 1710 ou 1711 foi defender parati, como certificou, a 1º de novembro, o capitão francisco de seixas: “o mestre de campo do terço de infantaria do rio de janeiro, gregório de castro moraes o despachara para organizar a resistência a seis naus francesas que se tinham aproximado da barra e acabaram arribando à ilha grande”.

De guaratinguetá partiu “o capitão tomé rodrigues nogueira com 27 homens de sua companhia e sete escravos todos armados e chegou aqui aos 12 de setembro e saiu a 1o. de novembro do dito ano por terem saído já estes inimigos destas costas”. foi por isso eleito pelos oficiais da câmara de guaratinguetá capitão da ordenação do distrito da piedade, em janeiro de 1711. iludindo os franceses,  que os esperavam por mar, vieram  Tomé e seus homens por terra atacaram a cidade, o que foi pior para eles: os que escaparam do combate capitularam no trapiche da rua direita.

Para josé guimarães, em seu trabalho “o fundador de baependi”, thomé rodrigues nogueira do Ó, em 13 de janeiro de 1711, recebeu a patente do posto de capitão de infantaria, da ordenança do distrito da piedade, em que tinha sido eleito pelos oficiais da câmara da vila de guaratinguetá.

Seguiu para baependi, em 1715, localizando-se no engenho, quando, então foi nomeado sargento-mor e provedor dos qus. promovido a sargento-mor, foi tomé rodrigues nogueira nomeado pelo conde de assumar – em 30 de abril de 1718 – provedor dos qus do distrito do caminho velho até a mantiqueira. Em 19 de janeiro de 1736 foi designado, pela primeira vez, com seu nome inteiro, guarda-mor de baependi.

Segundo pedro calmon, no livro citado acima, foi eleito, pelos oficiais da câmara de guaratinguetá, capitão da ordenação do distrito de piedade, em janeiro de 1711. em 1710 era morador no caminho velho. em busca do ouro: atraído pelas notícias das descobertas de ouro nas gerais, partiu com as bandeiras, que, vindas de são paulo, seguiam pelo caminho do vale do rio paraíba, em demanda àquelas regiões, passando por taubaté, atravessando a serra da mantiqueira e atingindo as nascentes dos grandes rios, grande, sapucaí e seus afluentes. onde começava a surgir uma pequena povoação de mineradores às margens do rio baependí, aquele casal passou a morar num lugar denominado engenho, onde construiu uma grande casa e onde nasceram seus nove filhos, os quais vieram a constituir uma das maiores famílias brasileiras.

faleceu em baependí – mg, onde morava e onde construiu a primeira capela em homenagem à nossa senhora do mont serrat e cuja imagem foi por ele trazida de portugal, sendo considerado o fundador daquela cidade (a grande família – jbcultura – cláudio fortes) ainda para josé guimarães, em 1715, quando morava em sua roça de baependi, foi lançado para o imposto de captação por possuir 5 escravos.

Tomé foi casado, por volta de 1710, com dona maria leme do prado, nascida entre 1690 e 1704, em lorena, são paulo. Seus pais foram para Baependi, como se ve nos registros de batismos como padrinho. como os filhos eram muito novos em 1741, quando ficou viúva, calculo que se casou por volta de 1720, em Baependi, com 15 anos de idade. tendo possivelmente nascida em taubate, onde seu pai e avós moravam, por volta de 1705.

MARIA LEME  DO PRADO falecida, em 11 de setembro de 1756, em baependi, minas gerais. filha de antônio da rocha leme e de dona antônia do prado leme, ou de quevedo. neta paterna de cornélio da rocha e de dona maria leme bicudo. j. nogueira itagiba disse, em “trechos de vida”, ser: “maria leme do prado, tetraneta de martim lems, de importante família flamenga do condado de flandres. importunados pelas guerras que envolviam o condado, hespanha e hollanda, os filhos de martim lems, imigraram para portugal e dalli para a ilha da madeira, onde se tornaram fidalgos, pelos relavantes serviços prestados ao reino de d. affonso v. o nome de lems foi transformado em leme e lemos”(a grande família – jbcultura – cláudio fortes)

NOTA: ALGUNS dão uma NONA filha que NÃO DEIXOU DESCENDENTES: Maria Angélica Nogueira, falecida em 11 de setembro de 1795, em Baependi-MG. Deixou testamento em Baependi-MG. Casada, em 13 de julho de 1756, com Manuel Rabelo Leite,  nascido em andrelândia, e falecido, em 10 de dezembro de 1783, em Aiuruoca-MG. Este livro de casamento de 1756 estava com Monsenhor Lefort até por volta de 1990. No testamento Tomé só declara 8 filhos. Vou verificar este estamento da Maria Angélica.

=

A mulher do Tomé Nogueira descende da Nobreza da Terra; Sim é Paulistana de 500 anos.

Sim, Maria Leme do Prado é penta-neta de LEONOR LEME. Ver página LEONOR LEME,  e outras páginas sobre os LEME, neste site.

===

=

Anúncios

8 Respostas to “Família Nogueira de Baependi-MG – Tomé Rodrigues Nogueira do Ó – Maximina Augusta de Melo, sua treta-neta – Família de da ILHA DA MADEIRA – Tronco da Família Nogueira no Brasil (Baependi-MG)”

  1. Bettina Maura Nogueira de Sá Says:

    Há um pequeno erro de escrita lá em cima……….. o primeiro casamento de Joana Nogueira do Prado Leme foi com José de Sá……….. cuja descendência são os Nogueira de Sá. Tomé Rodrigues Nogueira do Ó é meu avô 7 gerações atrás………… Gosto muito do seu site….. estou sempre consultando………. Parabens!!

  2. capitaodomingos Says:

    Sim, no José Guimarães está José de Sá.
    Todos os dados copiados de outros sites têm que serem conferidos.
    Em breve postaremos texto do José Guimarães.
    De meus antepassados eu tenho tirado certidões de casamento e batismo que postaremos aqui em breve.

  3. Rodrigo Barbosa de Oliveira Says:

    Pesquisando o nome do pai de meu avô (Aristides Carneiro Barbosa)por curiosidade, e de seus respectivos pais, cheguei até aqui,rs. É uma honra ser descendente de uma pessoa tão importante do passado… 🙂

  4. PEDRO LUIS DA COSTA NEVES Says:

    tenho uma concha do imperio ;preciso de informaçao e ate negocio

  5. Vanessa Nogueira Says:

    Olá, tenho informações de que meu avô Alceu Nogueira nasceu em Aiuruoca, goataria de saber se alguém tem informações desse fato, se tenho parentes aí?
    Queria saber mais sobre minha familia.

  6. Haroldo Vicente Nogueira Says:

    Sou descendente de Nicolau Antônio Nogueira e do seu filho Manoel Jacintho Nogueira da Gama, Marquês de Baependi,que se casou com Ana Josepha da Gama. Esse foi o casal que deu origem aos Nogueira da Gama. O filho deles Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Costa e Gama, Barão de Santa Mônica, casou-se com sua prima Luiza do Loreto Carneiro Viana de Lima e Silva, filha de Luis Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, com Ana Luiza do Loreto Carneiro Viana. Sou tetra neto do Duque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: