0 0 0 0 informações e apoios recebidos II

Prezado Sr. Paulo César de Castro Pereira,

Tomei conhecimento de sua pesquisa sobre o Capitão Domingos quando
pesquisava sobre João Quintino de Oliveira, Capitão Mor das Ordenanças
do Termo da Vila de São Bento do Tamanduá.

Há anos conduzo um estudo sobre a história do município de Tamanduá
(hoje Itapecerica) e suas famílias principais. Nessa região (Tamanduá,
Formiga, Campo Belo, Candeias, Cristais) vivia a maioria de meus
ancestrais. Entre meus ancestrais, destaco meu hexavô, o Padre Luiz da
Silva Mezencio, nascido em 1767 no então arraial de Congonhas do
Sabará (hoje Nova Lima), primo e cunhado de seu ancestral Capitão
Domingos (ambos netos de Manoel da Silva Cardozo), e meu octavô Xavier
Gonçalves Gomide (provável ancestral da segunda esposa do Capitão
Domingos). Destaco também, entre meus ancestrais, o casal Francisco
Lourenço e Jozefa Maria de Jezus, estabelecidos na região de Candeias
por volta de 1778, dos quais era neto materno Antonio Julio da
Silveira (filho de Antonio da Silveira Fernandes), que, pelo que me
consta, é também objeto de suas pesquisas.

Talvez encontremos mais pontos em comum em nossas genealogias. Se
tiver interesse em manter contato e trocar informações, estarei à sua
disposição.

Cordialmente,

Claus Rodarte

P.S.: Parabéns pelo seu trabalho de pesquisa: ele é impressionante!

Respondendo às suas perguntas:

> em mariana tem genere desse padre luiz da silva mezencio?
> é importante o processo de genere.

Consultei o Processo De Genere et Moribus do Padre Luiz da Silva
Mezencio há alguns anos, quando estive no Arquivo Arquidiocesano de
Mariana, mas, nessa época, eu apenas tinha a suspeita de que ele era
meu avoengo.

A confirmação veio recentemente, com a consulta ao
testamento do padre, em que ele revela sua ligação com a mãe de suas
filhas.

O Padre Luiz da Silva Mezencio era filho legítimo do beirão Luiz da
Silva Cardozo, e da mineira Joanna Maria da Trindade, nasceu em 1767
no Arraial de Congonhas do Sabará (atual Nova Lima), então Termo da
Vila do Sabará (Comarca do Rio das Velhas). Era neto, pelo lado
paterno, de Manoel da Silva, e de Izabel Francisca, ambos beirões, e,
pelo lado materno, do beirão Antonio Dias Faneco e da açoriana Maria
Antonia de Avellar, radicados no dito Arraial de Congonhas do Sabará.
Ordenado padre, Luiz da Silva Mezencio foi encomendado Vigário da
Freguesia da Vila de São Bento do Tamanduá, da qual era Capitão Mor
seu primo paterno João Quintino de Oliveira (essa informação eu devo
às suas pesquisas).

Ali radicado, o Padre Luiz da Silva Mezencio
tornou-se fazendeiro, passando a viver em companhia de Quiteria
Jezuina da Silva, filha legítima de Luiz Antonio da Silva, e de
Thereza Maria de Jezus  (ambos de origem e filiação ignoradas).
Quiteria deu à luz seis filhos do Padre Mezencio: Candida, minha
pentavó, foi a terceira filha. Ela haveria de se casar, em Tamanduá,
no ano de 1837, com João Lourenço Gomide, filho legítimo de Manoel
Antonio Gomide, e de Josepha Maria da Paixão.

O Antonio Julio da Silveira, filho do Capitão Antonio da Silveira
Fernandes, era sobrinho dessa Josepha Maria da Paixão e, portanto,
primo de meu pentavô João Lourenço Gomide. Ambos eram netos de
Francisco Lourenço (de filiação e origem ignoradas) e de Jozefa Maria
de Jezus (natural do Arraial de Olho d’Água, então pertencente à
Freguesia de Prados, filha de Anna Josepha do Sacramento e de Joze da
Cunha Barboza, um dos pioneiros de Candeias/Campo Belo).

Eu e o Decio Medeiros temos unidos esforços na pesquisa desses
Silveiras e desses Cunhas. Posso colocá-lo em contato com ele? Ele me
pediu o seu email e, caso me autorize, repasso para ele.

> quanto ao silveira fernandes, há muita confusão de nomes.
> irei postar sobre ele no site www.madrinhadaserra.wordpress.com
> o decio medeiros tem um monte de nomes que não deve estar certo.
> naõ consegui descobrir onde o gomide achou o inventario do silveira
> fernandes.

A descendência do Antonio da Silveira Fernandes com a Izabel Prudencia
do Carmo (filha de Francisco Lourenço e de Jozefa Maria de Jezus) pode
ser encontrada no mapa populacional de Candeias de 1831 e nos
registros paroquiais da mesma localidade. Eu localizei sete filhos
desse casal nos registros paroquiais. O Decio acrescenta outros dois
nomes a essa lista: Antonio Bruno e Antonio Bazilio. Esses dois eu não
localizei nem nos registros paroquiais, nem na lista de Candeias de
1831…

Além do Antonio da Silveira Fernandes, em Candeias, havia ainda um
João da Silveira Fernandes (Junior), em Cristais. Esse João foi
casado, ao que tudo indica, com uma filha do Sargento Mor Romão
Fagundes do Amaral. Dados sobre a descendência desse casal eu
encontrei no mapa populacional de Cristais de 1839 e nos registros
paroquiais da mesma localidade.

> existe um padre em uberaba carlos jose da silva,
> que pretendo descobrir se era tambem filho do tio luis da silva cardoso.

Na verdade, o padre a quem você se refere era o irmão desse Carlos
Jose da Silva: o Vigário Antonio Jose da Silva (Vigário Silva),
nascido em Ouro Preto por volta de 1798. Ambos eram irmãos de
Constancia de Oliveira – esta filha natural de Maria Francisca de
Oliveira. Não sei se eram irmãos inteiros, uterinos ou consangüíneos.
Com essa Constancia, foi casado o Capitão João Joaquim da Silva
Guimarães, eleito deputado por Minas à 1a Legislatura da Assembléia
Geral do Império. Os irmãos Silvas foram chefes políticos em Uberaba.

> gostaria que passasse esses nomes que voce tem dos silva cardoso e da
> ligação desse lourenço com os sivleira fernandes.

Estou colocando ordem nas minhas anotações, acrescentando a elas suas
contribuições, e, em breve, mando-lhe em detalhes tudo o que tenho
sobre os Silva Cardozo. O que tenho sobre os Silveira Fernandes eu
mando anexo. Pensei em lhe enviar o que possuo sobre os Cunha (família
na qual se casou o Francisco Lourenço), mas, conferindo minhas
anotações, reparei que carecem de algumas atualizações (há descobertas
recentes que precisam ser acrescentadas e correções que precisam ser
feitas).

> posso te passar os dados de seus descendentes,
> que estao no livro da familia, parte a qual não coloquei no site ainda

Agradeço pela oferta, que aceito de bom grado.

O João Quintino, que foi Capitão Mor de Ordenanças da Vila do
Tamanduá, foi casado com Roza Angelica Barboza. Eu desconfio que ela
fosse tia ou irmã de meu pentavô Thomaz Joaquim Barboza, natural de
Jacuí, que viveu em Tamanduá até perto de 1804, quando foi se
estabelecer em Formiga, onde constituiu família e foi chefe político,
sucedendo ao João Quintino na direção política de toda a região de
Tamanduá.

A Jozefa Maria de Jezus (avó materna do Antonio Julio da Silveira),
depois de ficar viúva de Francisco Lourenço (1795), parece ter se
envolvido com Joze Bernardes da Silveira (filho de Bernardo Homem da
Silveira, também objeto de sua pesquisa). Desse relacionamento nasceu
um filho: Antonio Innocencio da Cunha [1801-1861], que se casou com
uma sobrinha, filha de sua meia-irmã Josepha Maria da Paixão e de
Manoel Antonio Gomide. É preciso alguma cautela com essa informação,
que ainda carece de confirmação. Joze Bernardes da Silveira ou era
casado, ou já era viúvo…

Eu também estou pesquisando a descendência do Bernardo Homem da
Silveira. Encontrei, em Formiga, no ano de 1808, Anna Victoria do
Sacramento (casada com Manoel da Silva Porto, seus ancestrais?),
Francisco Bernardes da Silveira, e talvez Antonio Joaquim da
Silveira… Nesse mesmo ano de 1808, em Campo Belo, vivia Genoveva
Maria da Silveira (casada com Manoel Martins Parreira). Em Tamanduá,
também em 1808, encontrava-se Maria Joaquina da Silveira (casada com
Gabriel Gonçalves Montijo). Em São João Batista, vivia Bernardina
Joaquina da Silveira (casada com Matheus Gonçalves da Costa) e, ao que
parece, Marianna Francisca da Silveira (casada com Joaquim da Silva
Leão, que, anos depois, haveria de se estabelecer em Formiga, na
região de Arcos). Não sei do paradeiro dos irmãos João (Padre), Joze,
Manoel, e Anna Felicia…

Além dos inventários e testamentos, dos registros paroquiais, e dos
processos matrimoniais e de ordenação, tenho levantado muitos
documentos no Arquivo Público Mineiro. Até o presente momento, tenho
uma quantidade considerável de dados sobre a vida social e política do
município de Tamanduá na primeira metade do século XIX, especialmente
a partir da ruptura entre Brasil e Portugal.

Até recentemente, estive um pouco afastado das pesquisas genealógicas
por causa de minha pesquisa de doutorado (sobre a história política
mineira do século XIX). Pretendo continuar a trabalhar com o tema, e
minha pesquisa genealógica acaba sofrendo muita influência de minha
formação como historiador político. Pesquiso não só os meus
ancestrais, mas também seus aliados e adversários políticos; bem como
as notabilidades nacionais, provinciais, municipais e distritais.

Outra família que parece ser de nosso interesse comum é a dos Carrilho
de Castro. Tiveram proeminência em Candeias, parece que eram ligados
ao partido conservador na década de 1840, e um deles, Padre Joaquim
Carlos de Castro, parece ter sido muito amigo de meu tio-tetravô
Vigário Joaquim Maximo da Silva Rodarte. Candeias, de 1830 a 1860,
mais ou menos, esteve sob a influência da família Furtado de Souza.
Poucos se animaram a contestá-los. Um dos poucos que se atreveram a
tanto foi o seu ancestral Antonio Mauricio de Castro. Os Furtado
estavam ligados politicamente aos Cunhas. Os Carrilho de Castro aos
Rodartes.

Penso que temos assunto para vários emails…

O meu cordial abraço,

Claus Rodarte

Em resposta ao seu último email:

> o decio medeiros está errado.
> o padre antonio ferreira de miranda não é irmão de antonio da silveira
> fernandes, é tio.

Tio materno, para ser mais exato. Já alertei o Decio quanto a isso e
ele está de acordo. Talvez não tenha atualizado essas informações no
site que mantém (mas, nos emails trocados comigo, ele não mais
sustenta essa idéia). Mas, até onde sei, a confusão era outra (e
decorria do que escreveu o José Gomide Borges em seu livro sobre
Candeias). Eles achavam que o Padre Antonio Ferreira de Miranda era
cunhado do Antonio da Silveira Fernandes, em vez de tio materno.
Izabel Prudencia do Carmo, que o Decio (levado ao erro pelo Gomide)
pensava ser irmã do padre nenhum parentesco tinha com o mesmo. Na
verdade, Izabel era sobrinha (pelo lado materno) do Padre Francisco
Barboza da Cunha, primeiro vigário de Campo Belo. Quem era aparentado
com o capelão de Candeias era o Antonio da Silveira Fernandes. Você
está certíssimo.

> as habilitação de genere dão até bisavo e trisavo, esses me interessariam
> mais.

As infornações mais freqüentes são sobre os pais e avós. Bisavós e
trisavós só quando se tem muita sorte (em geral, em decorrência de
tios e tios-avós sacerdotes). No processo do Padre Luiz da Silva
Mezencio, encontrei até os bisavós (mas apenas os pais dos avós
maternos). Não descarto a possibilidade de haver deixado passar, no
rápido exame que fiz, informações dos Silva Cardozo… Segue abaixo o
que consegui anotar:

Luiz da Silva Mezencio = natural da Freguesia de N. Sra. do Pilar das
Congonhas do Sabará (batizado aos 14/10/1767)

Pais:
Luiz da Silva Cardozo = natural da Freguesia de São Miguel de Oliveira
do Douro, Bispado de Lamego
Joanna Maria da Trindade = natural da Freguesia de N. Sra. do Pilar
das Congonhas do Sabará (batizada aos 15/09/1745)
– casados aos 26 de Julho de 1759 (Freguesia de N. Sra. do Pilar das
Congonhas do Sabará)

Avós:
Manoel da Silva = natural da Freguesia de São Miguel de Oliveira do
Douro (Bispado de Lamego)
Izabel Francisca = idem

Antonio Dias Faneco = natural da Freguesia de São Cristóvão da Vila de
Ovar (Bispado do Porto)
Maria Antonia de Avellar = natural da Freguesia de São Pedro da Ponte
Delgada da Ilha das Flores (Bispado de Angra)

Bisavós:


Antonio Dias Falco = natural da Freguesia de São Cristóvão da Vila de
Ovar (Bispado do Porto)
Maria Rodrigues Faneco = idem

Manoel Pimentel Vaz = idem
Maria Rodrigues Avellar = idem

> os documentos, tenho copia, de batismos de Oliveira do Douro de onde veio os
> silva cardoso não estão nos arquivos distritais mas na curia de viseu. vou
> postar em breve.

Aguardarei a publicação dos dados.

> eu estou certo que o pai de felicissimo espirito santo cardoso era primo da
> sua mulher, portanto tambem neto do luis da silva cardoso, preciso
> confirmar. desta forma FHC seria duas vezes descendente de manuel da silva
> cardoso.

Luiz da Silva Cardozo casou-se aos 26 de Julho de 1759, em Congonhas
do Sabará, com a ainda menina Joanna Maria da Trindade (então em vias
de completar 14 anos de idade). Não sei quantos filhos teve o casal.
No testamento do Padre Luiz da Silva Mezencio (nascido no oitavo ano
de casamento dos pais), encontrei a referência a outros quatro irmãos:
Rita (casada com o Capitão Domingos), Joaquim da Silva Cardozo, José
da Silva Cardozo, e Maria.

Desconfio que tenha havido um sexto irmão, que também viveu em
Tamanduá: Manoel da Silva Cardozo (ele aparece num abaixo-assinado de
1822 ao lado do Padre Luiz da Silva Mezencio e do Joaquim da Silva
Cardozo)…

> em breve posto descendentes do tio joao quintino.
> uma curiosidade, sempre barbosa se casou com silveira,
> até na geração de meu pai. lá em prados se casaram tambem.

Aguardo, ansioso, a descendência do João Quintino. Você obteve os
dados do testamento dele?

Confirmei, nas minhas anotações, a ligação do João Quintino com os
Barboza de Jacuí. A esposa de João Quintino, Roza Angelica Barboza,
foi batizada aos 17 de Setembro de 1765 em Jacuí e sepultada aos 15 de
Julho de 1806 em Tamanduá. Era filha legítima de Domingos Barboza do
Paço, e de Ursula Maria da Trindade. Era, portanto, tia paterna do
Thomaz Joaquim Barboza, que passou para Formiga depois de 1806 (e não
1803, conforme escrevi em minha mensagem anterior). João Quintino e
Roza Angelica tiveram uma filha chamada Micia, batizada aos 21 de
Julho de 1806 e sepultada aos 26 de Março de 1807. Roza Angelica
faleceu em decorrência de complicações do parto dessa criança.

Os Barbozas de Jacuí migraram em parte para Tamanduá, Formiga, Piumhi,
Bambuí e Passos. Eu descendo de dois deles: Thomaz (estabelecido em
Formiga) e Jozé (estabelecido em Piumhi).

Abraços cordiais,

Claus Rodarte

==

vi seu site e fiquei feliz. sou trineto de diogo garcia da cruz, filho de

diogo garcia e de julia maria da caridade. sou da familia figueiredo,de

Mococa,Altinopolis,Casa Branca, Batataes e Sao Sebastiao do PARAIZO E

Franca. se possivel, gostaria de entrar em contato cvonsigo.

no aguardo,

cristiano Figueiredo

=

Assunto Re: mais eustaquio
Remetente Dr. RíspoliAdd contact
Para paulosilveiraAdd contact
Data 2014-11-01 07:39
Paulo César de Castro Silveira: bom dia !

Recebo, salvo e agradeço o envio de “tradução” de mais uma parcela do Inventário de Antônio Eustáquio.
Ríspoli, do meu lado, o bisavô paterno italiano, chegou ao Desemboque, hoje Sacramento, em 1776; o filho se casou no entroncamento das Famílias Silva e Oliveira, Fernandes Penna, Rodrigues da Cunha (dentre outras), em 1912.
História para mais de metro, a cuja reconstituição me dedico, infelizmente, com pouca e lenta evolução.
E Você sabe que admiro muito seu trabalho, razão porque não se distanciaria de seu afetuoso site.
Estou um pouco atarefado, em meu afã de reconstituir minha vida afetiva. Mas, logo volto a me dedicar mais a minhas pesquisas familiares.
Obrigado e até logo.

=

Paulo César de Castro Silveira:
Boa tarde e permita-me, sem intimidade, chamá-lo pelo Nome inteiro.
1 – De fato, os últimos três algarismos, do meu Cep, estavam errados, como destacou, abaixo.  O avançar da idade ou as maiores preocupações cotidianas podem ser a causa da desatenção.
2 – Recebi, há pouco, com muita alegria, a “Apostila” da Genealogia da Família Silva e Oliveira e ali, a fls. 95, estão meus avós paternos, assim como a fls. 99,  meus bisavós maternos. Como é bom a gente se inteirar melhor sobre nossa Origem.
3 – Ainda não iniciei a leitura morosa, sem prazo para terminar, cheia de confrontações e glosas, do interessante material, o que farei logo em seguida.  No entanto, e não entenda como ingratidão ou insatisfação, a minha dúvida: notei que ali faltam fls. 110/119 e  observei a nota de rodapé, a fls. 222,    Daí,  a pergunta: são folhas do manuscrito não recuperadas ?
4 – Continuarei, assiduamente,  a consultar o “Capitão Domingos”, na Internet, até porque tenho grande interesse na versão Távoras > Silva Oliveira,  assunto que sei de sua especialidade e contínuo interesse.
5 – Minha gratidão pela atenção da cópia e  seu envio, que, como já disse, difundirei, pelo menos entre os meus mais próximos. Meu agradecimento e um grande abraço do admirador  já  antes confesso,  à  sua obra de divulgação

=

Boa tarde

Meu nome Cleusro Oliveira, sou natural de Oliveira/MG, sou

tambem Quadrineto de Joao Jose da Silveira, irmao do Barao

de Itaverava, Coronel Jose Manoel da Silveira , Antonio

Jose da silveira. Há algum tempo venho coletando dados da

familia Silveira e gostaria de saber se voces possuem mais

registros e me informe o nome da pessoa para contacto.

Obs. na cidade de Oliveira ha muitos descendentes da familia

silveira, pois Bernardo Homem da Silveira foi o pioneiro

nesta região.

==

====

Pois é Paulo.

Nessa época em SJDR e cercanias sempre aparecem os inconfidentes.

Como objetivo, pra um dia quem sabe, temos planos de montar um novo

campo “Personas” talvez, e nele tratar de biografias ou vidas de

pessoas que surgem nos documentos que pequisamos.

E dentro das “Familias”(cujo objetivo é outro), remeter paa um

destaque maior.

Agradecemos a lembrança,

Atenciosamente

Projeto Compartilhar

On Sat, 14 Aug 2010 16:12:46 -0300

“Paulo Cesar” <ezambia@uol.com.br> wrote:

> 1-3 Manoel Rodrigues da Costa, padre. Foi quem ficou encarregado das

>disposições do funeral da irmã Leonor supra.

Olá, mais uma vez obrigado pela atenção. Gostaria sim de receber uma cópia do valins de uberaba.

Esse Joaquim Gonçalves Vallim de Aguaí, segundo pesquisas era filho de Joao Gonçalves Vallim e Margarida Francisca do Evangelho, veio de Lavras, MG, dele saiu toda a descendência dos valins dessa região em que eu vivo. Querendo saber mais alguma coisa eu envio cópia do que consegui até o momento. Pesquisei cartórios, igrejas católicas, livros e etc..

Abraços, fique com Deus!!!

Abner

==

Olá, eu já entrei em contato com o Doug já tem uns 2 anos e ele me ajudou bastante. Quanto a Maria Inês filha do Ivan Valim eu não sei quem é. Eu estou me concentrando mais em pesquisar os Valins da região de São João da Boa Vista, Aguaí e Andradas. Na verdade não sou um profissional no assunto, sou apenas um amador que tem curiosidade em saber sobre os antepassados e como sou aposentado tempo é o que não me falta. Obrigado pela atenção, abraços, fique com Deus!

Abner

32 Respostas to “0 0 0 0 informações e apoios recebidos II”

  1. Giselly Silveira Says:

    Sou da sexta geraçao de Joao Jose da Silveira,ele e tata-ravo de meu avo Djalma jose da Silveira,natural de oliveira,filho de Divino Jose Machado e Maria do carmo Silveira,nascidos no povoado de Forquia onde hoje e o Ribeirao municipio de Carmo da mata.
    Meu avo Djalma Jose da Silveira hoje tem 86anos mora no barreiro municipio de Oliveira e casado com Candida Maria da Silveira de 76 anos filha de Marcal Ferreira borges e Francisca Candida de sao jose.
    Os pais adotivos de vovo Djalma eram Raul Jose da silveira e Candida francisca da Silveira,irma de Francisco jose Machado conhecido como Chico Machado,um grande boiadeiro,Chico machado era neto de Bento jose machado natural de Morro do ferro,seu irmao era Augusto jose da silveira,pai de Fiote Silveira.Onorio jose da Silveira
    Outras finalidades:Ismeria Silveira,e tia de Carmelita Enir da Silveira,filha de Chico machado e Elzira maria da Silveira.
    Irmaos de vovo Djalma.:ele tinha 24 irmaos,:Dilma Silveira,Antonio da Silveira,Francisca da Silveira,Jairo jose da Silveira,mario jose Silveira,Diogo jose da Silveira,Ivan jose Silveira,Vanir jose Silveira,Odaleia da Silveira,Vera da Silveira,Cleta da Silveira,Iracema da Silveira,Geraldo Silveira,Abigaiu SilveiraRomeu Silveira ,.Outros falecidos ainda crianças!
    Irmaos Vivos:Vanir mora em oliveira com idade de 66 anos,caçula da familia.
    Ivan mora no povoado do Ribeirao onde mora desde Criança onde ele nasceu e foi criado .
    Romeu mora em Sao Paulo.
    Cleta mora em Oliveira.
    Odaleia mora em Oliveira.
    Djalma mora no barreiro municipio de Oliveira 88 anos.
    Vovo Djalma tem 12 filhos,Maria de Lurdes “Lurdinha” Maria do Rosario “Zainha”,Cleusa,Gardenia,Francisca Romana “chiquinha”Maria Aparecida “cidinha”,clarice,Ananias Inmemorian.,Leupoldo,Leao,Jose Carvalho”Zezinho”e Raul.
    e tem tambem 28 netos.
    Evandro,Ana Lucia E Neuza “filhos de Lurdinha”
    Sueli Celio Simone e Sandra” filhos de zainha”
    Anderson Inmemorian.Josalan,Gerson Geisiel e Giselly”filhos de Cleusa”
    Helida,Heliton e Leila”gardenia”
    Ana Paula “chiquinha”Ana Flavia”Cidinha”
    Solonge “clarice”Gustavo e Andreia”ananias inmemorian
    Adeilton e Eduardo”leupoldo”
    Taiani e thiago “zezinho”
    Vitoria “leao”
    Aline e Luana “raul”
    e 10 bisnetos
    Rodrigo,”filho de Evandro neto de Lurdinha”
    Ana Claudia Neuza neta de Lurdinha.
    e um que esta chegando Filho de Ana Lucia.
    Rafael filho de Sueli neto de Zainha
    pedro henrique filho de solange filha de clarice
    Marcos tadeu,lara emanueli Veronica e caelaine filhos de josalan filho de cleusa
    Marcos paulo filho de Ana paula neto de Chiquina.
    e este ano vovo Djalma e vovo candinha completaram em abril 54 anos de casados.
    por favor sempre que voces ficarem sabendo de qualquer novidade nos enforme aqui pelo site.assim como eu !
    um Abraço a todos
    Giselly Silveira.
    um beijo

    • capitaodomingos Says:

      um beijo para vc também, maravilha estes silveira morarem há 300 anos no morro do ferro. veja todas as pagínas que falamos dos silveira. quando for ai gostaria de tirar fotos com voces todos. mande mais informações. este site esta sendo uma benção para mim, encontrando tanto parente.

  2. Nilza Maria dos Sanos de Paula Assis Says:

    Comecei pesquisar sobre a familkia Figueiredo e fiquei com muitas dúvidas. Meu pai disse-me seu avô chamar-se Diogo Figueiredo, de Mococa.Sua mãe, tambem nascida em Mococa chamava-se Inocencia Figueiredo e morreu muito moça, lá pelos anos ao redor de 1910. Era casada com João Gonçalves dos Santos Filho, e teve 5 filhos : Mariana Odete, Rosentina, Inês, João Herberto e Mario. Meu tio Maria contava que o escritor Taunay esteve na Fazenda de seu avo, onde conheceu a menina Inocencia. Pelas informações que andei lendo parece que não só minha vo chamava-se Inocencia, mas gtambem minha bisavó. Será que com esses dados que forneci seria possível mais alguma informaçao sobre a genealogia de minha família? Agrqadeceria muito se piudesse me ajudar com qualquer informação, por menor que seja. Agradeçomuito. Meu e-mail é nilzapa1@hotmail.com

    • capitaodomingos Says:

      é uma familia muito extensa a Figueiredo, eles aparecem nos estudos sobre julia maria da caridade, os gonçalves dos santos são muito estudados. tambem tem no livro das ilhoas. sim tem figueiredo e gonçalves dos santos naquela região. existe porem muitos homonimos. é um longo caminho de pesquisa. procure os documentos de sei pai, deve ter nome dos avós,

    • Chaves Says:

      Nilza:

      Você é descendente do Capitão-Mor José Álvares de Figueiredo, o fundador de Boa Esperança-MG, que foi casado com Maria Vilela do Espírito Santo. Pais de:
      1-Inocência Constância de Figueiredo c.c. Cap. Diogo Garcia da Cruz. pais de;
      2-1 Diogo Garcia de Figueiredo c.c. sua sobrinha Mariana Constância de Figueiredo. Pais de:
      3-1 Inocência de Figueiredo c.c. João Gonçalves dos Santos Júnior. pais de:
      4-1 João Herberto de Figdº Santos c.c. Julieta Stersi

      Talvez você já saiba que está sendo feita uma extensa pesquisa da descendência do Capitão-MorJosé Álvares de Figdº, para plublicação, por três membros da Família Figueiredo: 1- Nicodemos de Figueiredo (Boa Esperança-MG), Sylvio Péllico Netto (Curitiba-PR) e Marcos Chaves (Itatiba-SP).

  3. Tiffany/Stephanie Says:

    Bom dia
    Hà um ano que seguo o blog do “livro dos Silva Lemes” de Gilberto e tambem o seu blog “Capitao Domingos”.
    Com muito prazer tenho lido que o senhor Gilberto compartilhou muitas informaçoes que passei para ele(revista sapiens, os lemes/ fotografia do Martinus Lem em potterie de Bruges/ PDF de istituto datini em lingua italiana, etc.)..

    Eu em verdade pesquiso a familia Paes de Barros e tenho tambem um arvore genealogico no myheritage.
    A Luzia Leme,filha de Fernao Dias Paes e Lucrecia Leme, casada com o nosso patriarca em Brasil, Pedro Vaz de Barros, é tambem a nossa antepassada e com ela os seus ancestrais em Bruges.
    Descobrí um outra fonte muito interessante sobre as origens belga dos Lem(s) e Leme.
    Acho que voce deve conhecer.
    O texto original é em lingua flamenga e traduzido em frances. No meu blog eu tentei de traduzir os pontos principais em portugues.Desculpem o meu portugues. Como voce va ver, sou Suiça e estudo o portugues para as minhas pesquisas……
    Leia o post sobre os Lemes no meu blog dos “Paes de Barros”, onde voce pode encontrar os links para os textos de André Claeys (hoje 80 anos e como me escriveu, va deixar os estudos em breve!!!)

    Link para o blog familia Paes de Barros:
    http://ospaesdebarrossaopaolo.blogspot.com/2011/10/raizes-de-familia-tambem-em-bruges.html

    Parabens para o seu blog! E importante collaborar.
    Espero ser de ajudo!
    atenciosamente

  4. Nilza Maria dos Sanos de Paula Assis Says:

    Obrigada por sua resposta. Insisti e consegui levantar os dados. Na verdade consegui achar a trilha, depois de muito trabalho. Sou trineta de Diogo Garcia da Cruz e Inocencia constança de Figueiredo. Meu bisavô foi Diogo Garcia de Figueiredo, 13º filho de Diogo e Inocencia, e casou-se com sua sobrinha Mariana Constança de Figueiredo.Minha avó foi Inocência Figueiredo, filha
    de Diogo e Nariana Constança. Minha avó, casou-se com João Gonçalves dos Santos Filho, filho de João Gonçalves dos Santos que ergueu a capela de Nossa Senhora do Desterro em Casa Branca, onde estão enterrados e onde eu nasci. João Gonçalves e Inocencia tiveram 5 filhos: Mariana Odete, Rosentina que se casou com Joaquim Rosa Figueiredo, Ignês, João Herberto que é meu pai, e Mário. É fascinante conseguir levantar a ascedencia até tão longe. Já aprendi muito de história com essa pesquisa. Estou feliz! Obrigada mais uma vez.

  5. wilson gross Says:

    Olá,
    Meu nome é wilson elias gross, sou filho de elda de paula mezencio.
    Procuro há varios anos dados dos meus antepassados, e descobri e tenho os documentos que comprovam que tenho como trisavo henrique da silva mezencio e que é filho de Luiz da silva mezencio .
    De acordo como pude ler o luiz da silva mezencio era padre.
    Gostaria de obter mais informações sob re seus filhos e caso tenha interesse posso enviar os documentos que tenho, para montar a arvore genealogica de luiz da silva mezencio.
    Obrigado !

    Wilson Gross

    • capitaodomingos Says:

      quando formos a mariana vamos procurar processo de genere et moribus deste padre. é super importante, vai ter muitos dados importantes dos nossos antepassados.
      mande tudo qeu tiver.
      visite as varias paginas deste site que fala dos silva e oliveira.
      obrigado.

  6. claudio roberto mezencio Says:

    sou bisneto do coronel henrique da silva mezencio que falecem em passos mg e gostaria de saber mais sobrenossa familia caso possa!!obrigado.

    • Sandra Says:

      Oi Cláudio, tb sou trineta do cel Henrique da silva Mezencio gostaria de saber sobre a genealogia da família. Obrigada. Sandra.

      • capitaodomingos Says:

        obrigado. aqui é o paulo. Na página inicial do site, tem a família silva cardozo que veio de Oliveira do Douro, concelho de cinfães, distrito de viseu, portugal. Para falar com o claúdio pegue o email dele. gostaria que divulgasse o site na sua familia e nos passasse sua historia e peça para claudio fazer tambem, dando voces nomes de pais avos bisavos. o site está no começo e é ampliado aos poucos com ajuda da familia..

    • joao lelis Says:

      boa tarde claudio roberto mezencio, também sou bisneto do coronel Henrique da silva mezencio que faleceu em passos, também estou procurando a família mezencio, com o nosso brasão , este ate fizemos uma festa com a família do que encontramos em franca.sp. se possível dar informações entre em contato comigo
      joão lelis

      • GENEALOGIA SILVA OLIVEIRA UBERABA-MG FRANCA-SP MADRINHA DA SERRA Says:

        parabéns. todo este site é da família dele. veja nossas páginas.

  7. Marcia Bernardes Says:

    Prezados amigos,
    Procuro informações sobre um casal que teria vivido em Tamanduá: Manoel Martins Coelho e Maria Bernardes (de Lara). Se souberem de algo por favor entrem em contato. Obrigada, Marcia

  8. Messias Lara Says:

    Desculpe mas não sei.
    Estou pesquisando sobre meu tataravo de João Pinto de Goes Lara morador de São Bento do Tamanduá.
    Se suberem algo, por gentileza me avisem :

  9. Marcia Bernardes Marques Says:

    Messias
    Tenho informações sobre o alferes João Pinto de Góes e Lara filho de Ana Maria Bernardes de Góes, neto de Pedro Bernardes Caminha. Por favor entre em contato. Meu e_mail: marbernardes@ig.com.br

  10. Quetsia valletta Says:

    Sou tataraneta do coronel Henrique da Silva mezencio, ele teve uma filha com nome de luiza mezencio valletta (nome de casada)que casou com Alexandre Valletta e teve 9 filhos, entre eles, meu avô, Antônio mezencio Valletta e os outros: Dea , donato – 4 filhos-, tia nina( não sei o nome)- 3 filhos- , tia santa -2 filhos-( não sei o nome), Marília -2 filhos-, Fernando -2 filhos-, Tereza -2 filhos-, Lurdes-2 filhos-. Meu avô teve 5 filhos com minha vó, Hilda Andrade Valletta, Mara( falecida), Luiz Antônio, Sileno, Kátia e minha mãe, Sandra Andrade Valletta, que casou com o meu pai, José camelo naves júnior, que teve 3 filhas: Quetsia camelo Valletta (eu)e minhas irmãs, Alexandra e Raissa
    Se alguém puder me dar informações de antepassados eu agradeceria muito! Posso passar mais detalhado tb se alguém quiser! A maioria desses moram em São Paulo, alguns ainda em passos, Minas Gerais, e apenas minha família em Goiás, Goiânia.

    • capitaodomingos Says:

      parabéns. mande sempre informações… com datas e locais. iremos pesquisar a genere e moribus do padre mensancio este mes de fevereiro em mariana. teremos novidades importantes.

  11. katia regina alves negreiros Says:

    olá, estou vendo esse blog pela primeira vez e me interessei pois gosto muito de saber sobre nossos antepassados. Talvez vcs possam me ajudar: sou da familia Lellis pelo lado materno, e me chamou a atenção no blog sobre o cap. Domingos, uma referência de que além de Rita Constancia Cardoza e seu irmão Luiz da Silva Cardoso, chegou em Uberaba, depois de passar por Desemboque, também seu sobrinho Camilo Lellis e Silva. Foi somente essa única referência sobre um Lellis. Vcs poderiam me informar algo mais sobre essa pessoa e sua descendência? Obrigada.

    • capitaodomingos Says:

      ok. a Rita é filha do tio luis.
      o camilo é neto do tio luis. filho de manuel.
      já apareceu aqui netos do camilo, estão em algum comentario. eles são de uberaba e pesquisam no arquivo.
      deve ter no arquivo o inventario do camilo com nome dos herdeiros.
      tambem apareceu aqui no site, o pessoal do tio luis que ficou em itapecirica, parentes do luis da silva mensancio padre. filho do luis
      quando eu procurar a genere do padre mensansio em mariana-mg vou achar muita coisa.
      em breve acho o batismo do tio luis em oliveira do douro. estou procurando nos mormons.
      abraços.
      ESSE É O EMAIL DA PESQUISADORA EVANI
      Caro Paulo

      Meu nome é Evani José da Silva dedico à história local aqui em Uberaba, como também a genealogia, estando no momento fazendo um levantamento dos meus ancestrais em todos os costados.

      Faço parte dos “Silva Cardoso”, pois o nosso patriarca é Luís da Silva Cardoso, meus 6º avô. Seu filho Manoel da Silva Cardoso veio para Uberaba, juntamente com o meu 4º avô, Camilo de Lélis e Silva e aqui faleceram, respectivamente em 1841 e 1892.

      Solicito por gentileza ao caro parente as informações que você em sua pesquisa possa ter do meu ancestral. O patriarca do seu clã – João da Silva e Oliveira veio junto de Portugal, com o seu irmão Luís e outros. Você sabe de algum livro? Documento? Sobre a vinda dessa nossa gente para o Brasil?

      Aguardo a sua resposta, que naturalmente é muito importante para o meu trabalho.

      Abraços e Feliz 2008 para você e familiares.

      Evani José da Silva

  12. Célia Lamounier de Araújo Says:

    Sobre o Luiz da Silva Mezencio, nasceu 1767 Congonhas do Sabará, ordenado padre foi encomendado vigário para o Tamanduá 1812 fazendeiro teve aqui com Quitéria Jezuina da Silva seis filhos.
    Sobre o Capitão JOÃO Quintino de Oliveira – 1767-1842 (conforme dados de Paulo e Clauss) e acrescento outros novos: Capitão-mór JOÃO QUINTINO DE OLIVEIRA – Batizado em Glaura – Ouro Preto 25.10.1767, morreu em Tamanduá – 1842 Filho primogênito de João da Silva Oliveira e de Joana Francisca de Paiva . Foi vereador em Ouro Preto 1798, nomeado Cpt-mór para Tamanduá em 1802. Casado com Roza Angelica Barboza (1765 Jacui-15.7.1806 no parto da filha Micia, em Tamanduá, aos 41 anos. Filhas: Francisca Angélica da Silva e Micia (esta batizada 21.7.1806 morreu em 26.3.1807).
    Acrescento: no livro de Batizados constam como padrinhos:
    27.03.1805 Florentina – O Cpt-mór João Quintino de Oliveira e sua Filha Francisca Angélica da Silva solteira;
    06.11.1813 Antônio – O Cpt-mór João Quintino de Oliveira e Dona Rita Marcelina de Magalhães;
    14.02.1816 Felicidade – o Cpt-mór João Quintino de Oliveira e sua Mulher Maria do Rosário Magalhães.
    O Cpt-mór morreu em 1842 sendo inventariante Ana Jacinta Cassimira de Oliveira, casada com o Ten. Cel. Bernardino de Senna e Silva que ficou com a Fazenda Cachoeirinha, conforme registro de terras por ela efetuado em 1856 já viúva em 1853.
    Livro Memorial do Legislativo de Itapecerica – em fls.199 consta – primeiro Zelador do relógio prédio Câmara/Cadeia, foi João Quintino de Oliveira, NETO do Cpt-mór.
    Tamanduá – décima Vila e município, com 34 distritos em 20.11.1789 (pesquisa Célia)

  13. joão lelis Says:

    precisamos unir para obtermos mais informações sobre a familia mezencio.

  14. Marcia Says:

    Sr Lelis bom dia
    Busco informações sobre um casal que teria vivido em Tamandua. São eles Manoel Martins Coelho e Maria Bernardes ou Bernardes de Lara. Poderia me ajudar? Aguardo sua resposta. Obrigada. Marcia

  15. ANTONIO SERGIO DA SILVA Says:

    ola,paulo desdeja agradeço por todas as sua informações , olhando seus escritos ; sejo que JOSE DA SILVA CARDOSO FILHO DE LUIS DA SILVA CARDOSO E IRMAO DE RITA CONSTANCIA CARDOSO ,NASCIDOS EM CONGONHAS DE SABARA ATUAL NOVA LIMA, O JOSE LUIS DA SILVA CARDOSO ,VIVEU ENTRE RIO ACIMA E NOVA LIMA ,EM UMA FAZENDA COM NOME DE CEARA , TEVE UM DOS SEUS FILHOS FOI O ALFERES FRANCISCO DE PAULA SILVA CARDOSO .NASC. EM RIO ACIMA 1805 ,FALECEU EM 1855 . CASOU CO FORTUNATA CANDIDA FONSECA NASCIDA EM CURRAL DEL REY.

    O JOSE LUIS DA SILVA CARDOSO FALECEU EM 1847 EM RIO ACIMA TENHO OBTO DELE.

    ISTO SO FOI POSSIVEL A VC ,MUITO OBRIGADO . EM BREVE VOU A MARIANA .FAREI TUDO PARA AJUDAR COM MAIS INFORMAÇOES ,

  16. ANTONIO SERGIO DA SILVA Says:

    NOME CORRETO E JOSE DA SILVA CARDOSO IRMAO DE RITA E DO PADRE LUIS DA SILVA CARDOSO E ANTONIO DA SILVA CARDOSO,

  17. joao lelis Says:

    estou procurando o brasão e contato com a família mezencio.
    se poder ajudar obrigado

    • GENEALOGIA SILVA OLIVEIRA UBERABA-MG FRANCA-SP MADRINHA DA SERRA Says:

      eu não encontrei nenhum baptismo de luis filho de miguel da silva cardozo. o caso é que não tem nada de menzencio na familia. pode ver as copias dos assentos na pagina principal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: