0 o Bandeirantes da família: Aleixo Leme, Francisco de Alvarenga e outros

Leia este PDF abaixo, clic nele:

A ORIGEM A A PRIMEIRA GERAÇÃO DOS LEME – O texto mais bem documentado e atual

O DOCUMENTO MAIS IMPORTANTE sobre esta parte de nossa família LEME é o INVENTÁRIO E TESTAMENTO de ANTÔNIO BICUDO DE BRITO e o testamento de de sua esposa TOMÁZIA RIBEIRO DE ALVARENGA, ambos publicados, pelo IMESP, no livro: INVENTÁRIO E TESTAMENTOS, volume 46, no ano de 1999.

1- Vovô ALEIXO LEME, nascido em São Paulo (mais provável) ou São Vicente, em 1564,   filho de LEONOR LEME e BRÁS TEVES.   Ver página sobre Vovó LEONOR LEME e PADRE ANCHIETA neste site.

Aleixo Leme  c/c INÊS DIAS, Exerceu cargos importantes da Câmara Municipal de São Paulo.

Aleixo Leme é pai da Vovó LUZIA LEME c/c FRANCISCO DE ALVARENGA. Luzia Leme  faleceu, em 1653, antes de falecer sua mãe INÊS DIAS, que faleceu em 1655.

ALEIXO LEME tomou parte na BANDEIRA de Nicolau Barreto, aos 38 anos de idade, em 1602, que se dirigiu à região de GUAIRÁ, no sul do Brasil.

Também participou da BANDEIRA de Sebastião Preto, em 1623, aos 59 anos, na região dos índios ABUEUS.

Em 1622, aos 58 anos, participou com seu depoimento e depoimentos de sua mãe e suas irmãos do processo de canonização do PADRE JOSÉ DE ANCHIETA. Conforme seus depoimentos de 5-ABR-1622 e 23-OUT-1627, constantes do processo de canonização do Padre José de Anchieta, era agricultor e havia sido tratado pelo jesuíta durante período de cerca de 20 anos.

ALEIXO LEME, em 1617, residindo em São Paulo-SP, recebeu, através de carta de sesmaria, juntamente com Francisco de Alvarenga, seu genro, marido de LUZIA LEME, duas léguas de terras próximas ao Rio “Gerabatiba”.

ALEIXO LEME   faleceu em São Paulo, em 16 de novembro de 1629, aos 65 anos de idade.  Casou-se,  com Inês Dias, em São Paulo, aproximadamente em 1585, com 21 anos mais ou menos de idade.  Aleixo Leme nasceu em 1564.

ALEIXO LEME e INÊS DIAS  deixaram 14 filhos, entre eles, nossa avó LUZIA LEME:  abaixo, alguns dos filhos:

LUZIA LEME, nossa avó c/c FRANCISCO DE ALVARENGA;  Luzia nascida aproximadamente, em 1590, em São Paulo, (Desta data tem livro de batismo na Cúria de SP). Casada por volta de 1610. Luzia Leme faleceu, em 1653, com mais ou menos 63 anos de idade.

– Brás Leme;

– Aleixo Leme (sobrinho);

– Francisco Dias Leme;

– Francisca Leme;

– Inês Dias filha;

–  Leonor Leme neta;

– Maria da Silva;

– Maria Leme e;

– Manoel de Chaves.

===============

O genro de Aleixo Leme, Francisco de Alvarenga, c/c Luzia Leme, também foi BANDEIRANTE. Casamento que seu deu, por volta de 1610, em São Paulo.

Nascido em São Paulo, teve o posto de Capitão e foi morador em Santana do Parnaíba-SP, onde exerceu cargos do governo daquela vila.

Participou da BANDEIRA de Nicolau Barreto, em 1602,  junto com seu sogro ALEIXO LEME.  Participou também, em 1623, da BANDEIRA de Sebastião Preto, também com seu sogro ALEIXO LEME, e ambas bandeiras em direção a GUAIRÁ.

FRANCISCO DE ALVARENGA e LUZIA LEME foram os pais de:

– Ana Ribeiro;

– Francisca Leme de Alvarenga;

– Luzia Leme de Alvarenga;

– Frei Bento da Trindade;

– Antônio Pedroso de Alvarenga;

– Aleixo Leme de Alvarenga;

– Sebastião Leme de Alvarenga;

– Maria Leme de Alvarenga, e, finalmente, nossa avó:

Tomásia (Tomázia) Ribeiro de Alvarenga  NOSSA AVÓ, c/c FRANCISCO BICUDO DE BRITO, filho de Francisco de Alvarenga.

  Tomázia nasceu, aproximadamente, em 1620, em São Paulo.  Talvez ainda consigo seu batismo na Cúria de SP.

Tomázia casou-se, por volta de 1640. Em São Paulo ou Santana do Parnaíba-SP.

Tomázia faleceu, em 1654,  poucos dias depois do marido FRANCISCO BICUDO DE BRITO falecer. 

Tomázia faleceu, muito jovem, aos 35 anos de idade, mais ou menos. Ambos faleceram, em Santana do Parnaíba-SP, em 1654, deixando todos os filhos orfãos menores de idade. NOSSO AVÔ FRANCISCO DE ALVARENGA ainda estava vivo em 1654. 

=======

BIOGRAFIA:

  • CARVALHO FRANCO, Francisco de Assis, Dicionário de Bandeirantes e Sertanistas do Brasil, Editora Itatiaia Limitada – Editora da Universidade de São Paulo, 1989.
  • CUNHA BUENO, Antônio Henrique Bittencourt, BARATA, Carlos Eduardo, Dicionário das Famílias Brasileiras, Editora Ibero Americanas, dois tomos e quatro volumes, São Paulo, 1999.
  • ELLIS JÚNIOR, Alfredo, O Bandeirismo Paulista e o Recuo do Meridiano, Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1934.
  • ELLIS JÚNIOR, Alfredo, Raça de Gigantes – A Civilização no Planalto Paulista, Editora Hélios Limitada, São Paulo, 1926.
  • PAES LEME, Pedro Taques de Almeida, Nobiliarquia Paulistana Histórica e Genealógica, 3 volumes, Editora Itatiaia Limitada – Editora da Universidade de São Paulo, 1980.
  • RIBEIRO, Laerte M. Magno, 20 gerações de João Ramalho e Bartyra, Grafic Editora Ltda., São Paulo, 1989.
  • SILVA LEME, Luís Gonzaga da, Genealogia paulistana, 9 volumes, Editora Duprat e Cia., 1901 e seguintes.

29 Respostas to “0 o Bandeirantes da família: Aleixo Leme, Francisco de Alvarenga e outros”

  1. luiz aleixo dos santos neto Says:

    queria saber mais informaçâo da familia aleixo !!!!!!!

  2. EDVAR ALVARENGA Says:

    PREZADOS EDITORES DESSA PESQUISA PARABÉNS PELO LEVANTAMENTO DOS DADOS GENEALÓLICOS DAS FAMÍLIAS LEME E ALVARENGA. SOU DESCENDENTE DOS ALVARENGA ESPALHADOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS. SEI MUITO POUCO SOBRE MINHAS ORIGENS. MEU AVÔ PATERNO RESIDIU EM SILVIANÓPOLIS, POR VOLTA DE 1.800, SEU NOME FRANCISCO IGNACIO DE ALVARENGA FILHO. MEU PAI JÃO DE ALVARENGA NASCEU EM SILVIANÓPOLIS EM 02/01/1901.
    MEU AVÕ MUDOU-SE PARA A CIDADE DE SÃO TOMÁS DE AQUINO-MG
    TEVE FÁBRICA DE SERVEJA E LOJA DE TECIDOS. MEU PAI CASOU-SE COM ANÉSIA DA SILVA PRADO ALVARENGA. TIVERAM 11 FILHOS:
    HERMANTINO, ESMERALDA, EDSON, JÁO ALVARENGA FILHO, HELIO, MARIA DE LOURDES, ERASMO, ELIZETE, EDVAR, EDNA E EVANDRO.
    ESTOU PESQUISANDO O SOBRENOME ALVARENGA HÁ DEZ ANOS.
    MAS FOI A PRIMEIRA VEZ QUE PUDE ENCONTRA MATERIAL CONCISTENTE. ESPERO TER ENCONTRADO UM PONTO DE PARTIDA
    EXCELENTE PARA CRIAÇÃO DA MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA.
    SEI QUE ATRAVÉS DA HERÁLDICA ESPANHOLA, EXISTEM DEZ BRASÕES
    DA FAMILIA ALVARENGA. ESSA MATÉRIA ME DEU UM NOVO ÁNIMO PARA CONTINUAR A PESQUISA. QUERO SABER QUANDO OS PRIMEIROS ALVARENGA CHEGARAM AO BRASIL. A LIGAÇÃO DO MEU AVÕ COM ELES. AGORA CREIO QUE ESTOU NO CAMINHO CERTO. MUITO OBREGADO PELAS INFORMAÇÕES DETALHADAS DOS LEME E DOS ALVARENGA NA FUSÃO DE SANGUE E SOBRENOMES. EU GOSTARIA DE RECEBER TODAS INFORMAÇÕES NOVAS SOBRE A GENEALOGIA DOS ALVARENGA. MUITO OBRIGADO, FIQUEI MUITO FELIZ OS DADOS PESQUISADOS PELOS SENHORES.
    COM OS MELHORES CUMPRIMENTOS.

    EDVAR ALVARENGA

    PATO BRANCO-PR,07 DE MAIO DE 2011

  3. maria conceição de alvarenga cintra ribeiro libonati Says:

    Gostaria de saber sobre a família alvarenga oriundos de minas gerasi,pois minha avó maria da glória de alvarenga ribeiro filha de joão de alvarenga cintra e adelia de alvarenga cintra,sendo os pais de minha bisavó,a adelia, por parte da minha vó glorinha a qual conheci,são Antonio Alvarenga Freire e Margarida Constança Fernandes de Alvarenga.
    meu avô ,deodoro de alvarenga ribeiro deveria ser parente da minha avó,pois também é alvarenga,ele tinha como pais :

    Afonso Francisco Ribeiro e Conceição de Alvarenga Ribeiro,acho que a mãe do meu avô ,a conceição,deveria ser parente da vovó glorinha,pois ela também era alvarenga e o ribeiro vem do pai do vovo dorinho,esse eu não conheci,quando eu nasci meu vô Dorinho,como era chamado,capitão Dorinh,já havia falecido,portanto só a vovò e eu também tive muito pouco contatto com ela,pois minha mãe iole domingues de alvarenga ribeiro que era casada com milton de alvartenga ribeiro,meu tio,se relacionou com meu pai jpsé de alvarenga cintra ribeiro e eu nasci,isso foi uma coisa terríverl para a família,então tive pouquissimo contato com minha avó por ter que morar bem longe deles ,pois os irmãos de meu pai queriam dar uma surra nelee assim poucas vezes vi minha avó mas me lembro muito bem dela e tenho muito orgulho em ser alvarenga e entendo a revolta de minha avó com minha mãe,se hoje já é uma falta de respeito imagino isso a 57anos atrás,mas meu pai casou com minha mãe assim que meu tio milton morreu e foi uma festança e assim pude desse momento em diante conviver com todos da minha família ,os quais eu amo,pena que só tem uma tia minha viva,a tia myrtes.
    Gostaria de depois de escrever sobre a intimidade de minha vida poder obter mais informações sobre minha familia,meu pai faleceu e hoje ficaria muito feliz se antes de morrer soubesse mais coisas a respeito da familia que anto me orgulho pertencer

  4. joselio Says:

    Consulte ;www.Geneaminas.com.br ; Familia Alvarenga (s)

  5. joselio Says:

    Sou seu Parente ; Alvarenga Leme Bicudo Marins da costa Andrade procopio,M.G

  6. Fernando Machado Says:

    Também sou descendente do casal Francisco Bicudo de Brito e Tomázia Ribeiro de Alvarenga. O ramo da minha família vem de Maria Leme Bicudo, uma das filhas desse casal.

  7. Catia Machado de Alvarenga Says:

    Sou Machado Alvarenga , meu pai nasceu em Minas Gerais, vivo em Portugal e descobri que os Alvarenga descendem da Aldeia de Alvarenga aqui em Portugal.

  8. Lila Alvarenga Says:

    Existe o livro com a nossa genealogia completa:
    http://www.estantevirtual.com.br/livrariadompedroii/Jose-Batista-de-Alvarenga-Coelho-Dois-Velhos-Troncos-Mineiros-82998521

  9. Eduardo José Aleixo Says:

    Meu bisavó se chamava Orozimbo Aleixo . Gostaria de obter mais informações sobre.

  10. celso soares Says:

    AFAMÍLIA ALVARENGA PROVEM DO APELIDADO MOÇO MONIZ, SENHOR DE ALVARENGA, AROUCA, FILHO DE EGAS MONIZ , O AIO DE D. AFONSO HENRIQUES 1º REI DE PORTUGAL

  11. Vinícius alvarenga liprande Says:

    Sou Alvarenga e a cada dia sinto mais orgulho dessa minha familia linda…

  12. Nilza Maria dos Santos de Paula Assis Says:

    Muito interessante levantar os nomes de nossos ancestrais. Pela ascendência aqui demonstrada até Maria Leme Bicuda, filha de Tomázia Ribeiro Alvarenga e de Francisco Bicudo de Brito, vejo que temos os mesmos ancestrais.
    Verifiquei que Maria Leme Bicuda foi mãe de Antônio da Rocha Leme, que foi pai de Maria Leme do Prado que se casou com Thomé Rodrigues Nogueira do Ó, que foram pais de Ana de Jesus Nogueira, que por sua vez foi mãe de João de Souza Nogueira pai do Tenente Urias que é meu octavô paterno.
    Se souberem me informar mais dados sobre Tomázia e Francisco, bem como Maria Leme Bicuda e Antônio da Rocha Leme eu agradeceria muito, pois assim eu completaria o levantamento sobre meus antepassados.

    • capitaodomingos Says:

      Do ano de 1.410 +- quando nasceu Maerten Lem até o ano de 2.010, 600 anos, deu 20 gerações.

      Maerten Lem (Martim Leme) teve filhos naturais com Leonor Rodrigues
      António Leme c/c Catarina de Barros, mas não sabemos se Antão Leme é filho de Catarina ou filho natural
      Antão Leme c/c ?………………
      Pedro Leme – Luzia Fernandes
      Leonor Leme – Brás Es Teves
      Aleixo Leme – Inês Dias
      Luzia Leme – Francisco de Alvarenga
      Tomázia Ribeira de Alvarenga – Francisco Bicudo de Brito
      Maria Leme Bicuda – Cornélio da Rocha
      Antônio da Rocha Leme c/c ?Antônia do Prado de Quevedo?
      Maria Leme do Prado Tomé Rodrigues Nogueira do Ó
      Ana de Jesus Nogueira – Antônio de Souza Ferreira
      João de Souza Nogueira – Maria Teodora de Barros Monteiro
      Maria Cláudia Nogueira – Antônio Joaquim do Nascimento
      Maria Teodora Nogueira (do Nascimento) – José Alves Faleiros
      Maximina Augusta de Melo – Antônio Valim de Melo
      Eulina Augusta de Melo Lima – José Joaquim de Lima
      Esmeralda de Melo Lima Castro – Aminthas Eudoro de Castro
      Luciana de Castro Silveira – Alceu Júlio da Silveira
      Paulo César de Castro Silveira – Selma Maria da Silva Silveira

  13. Eolo de Alvarenga Ribeiro Says:

    Meu nome é Eolo de Alvarenga Ribeiro. Sou filho de Affonso de Alvarenga Ribeiro, já falecido, que era irmão do também já falecido Deodoro de Alvarenga Ribeiro.
    Assim, sou sobrinho ainda vivo ( 79 anos ) do tio Dorinho a quem cheguei a conhecer, bem como cheguei a conhecer a tia Glorinha.
    Nelson de Alvarenga Ribeiro é meu primo.
    Quando eu era menino e morava em S. João de Meriti muito convivi com o Milton, que para nós era o Miltinho, com o Nelson, com a Adelia e com outros irmãos deles, cujos nomes infelizmente não me lembro agora. Mas lembro a prima Nadir ainda era muito pequena.
    Tendo o meu falecido pai se casado com Lucinda Busse Ribeiro, era para o meu nome ser Eolo Busse Ribeiro. Busse Ribeiro, como todos os meus irmãos, mas tanto o escrivão como o meu pai se distraíram e então fiquei eu, só eu, Alvarenga Ribeiro, sobrenome este do qual muito me orgulho.
    Abraços.
    Eolo.

    • Maria Conceição de Alvarenga Cintra Ribeiro Libonati Says:

      Nossaque felicidade!
      Hoje dia31 de outubro de 2016,recebi um telefonema de uma prima ,que vem ser minha prima de 2°grau,ela me disse que iria mandar tudo pelo email,que lembra do meu pai e da minha mãe.
      Preciso ter contato com minha família,estou muito feliz meus tios eram Milton Adélia,Nadyr ,Nilton ,Myrtes,a caçula,ainda viva,Dulce e Aylton e meu pai José.

  14. Evaldo Alvarenga da Silveira. Says:

    boa tarde, também tenho interesses em conhecer mais da minha familia, meu nome é Evaldo Alvarenga da Silveira, filho de Antônio Alvarenga da Silveira, que é Filho de Jonas Alvarenga da Silveira e Maria Antônia Sátiro, ambos moravam em Itabecirica e Oliveira. Gostaria de saber mais sobre minha parentela, em casa tenho os nomes dos meus bisavôs, depois colocarei aqui.

  15. Eolo Ribeiro Says:

    Eolo de Alvarenga Ribeiro,

    Boa tarde,
    Sra. Maria Conceição de Alvarenga Cintra Ribeiro Libonati.

    Volto hoje a este espaço, para tentar lhe transmitir o que eu sei sobre a sua família, certo ?
    Vamos aos fatos :

    Afonso Francisco Ribeiro e Conceição de Alvarenga Ribeiro, meu avô e minha avó, já eram falecidos quando eu nasci ( 1935 ).
    Eles se conheceram, namoraram e casaram, lá trás, no tempo em que Pedro II era o Imperador do Brasil, ou seja, ainda antes de 15/11/1889, quando o Marechal Deodoro Fonseca proclamou a República do Brasil.
    O referido casal teve vários filhos que eu conheci, quando ainda era menino ( de cinco a sete anos, suponho ) e morava em São de Meriti. Passo aos nomes dos filhos que eu conheci e lembro muito bem : Deodoro ( tio Dorinho ), Manuel ( tio Duca ), Affonso ( meu pai ), José ( tio Juca ), Rodolpho e ainda suas irmãs das quais não lembro dos nomes, mas apenas dos apelidos, ou seja, Tita e Cota.
    Meu pai, Affonso de Alvarenga Ribeiro, nasceu em 1890, um ano após a proclamação da República, e faleceu em 1976, mas
    narrou-me em vida muita coisa daqueles tempos. Assim sendo, tomei conhecimento de que no tempo do império, estando D. Pedro com grandes dificuldades financeiras para arrecadar mais dinheiro resolveu vender patentes a quem tivesse interesse nas mesmas e , então, Afonso Francisco Ribeiro, que era fazendeiro, resolveu comprar uma patente de Capitão para o tio Dorinho e outra patente de Tenente para o tio Manuel.
    Gostaria ainda de lhe comunicar que conheci lá em São João, na minha casa, onde iam meus primos, o Milton, o Nelson, a Adélia e outros, conheci também a sua mãe Yole, mas do seu pai, o José, não consigo me lembrar.
    Outra coisa, suponho que a minha tia Glorinha não tinha parentesco com a minha avó Conceição, cujo sobrenome é Alvarenga, pois este nome dado ao ancestral de uma pessoa que nasce em Alvarenga, uma pequena cidade de Portugal. Enfim, a minha avó Conceição deve ter tido um ancestral que nasceu em Alvarenga, Portugal. Quanto ao sobrenome Alvarenga da tia Glorinha ( também conheci ), ela tem Alvarenga no nome, porque o seu marido se chamava Deodoro de Alvarenga Ribeiro.Ora, não podia dar outra, pois o Dorinho foi filho da Conceição. Certo ?

    Atenciosamente,

    Eolo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: